Compartilhe essa Notícia:

O gestor também afirmou que não irá impedir os estabelecimentos de serem reabertos



O prefeito Fred Maia demonstra ainda grande preocupação com a propagação do novo coronavírus (Covid-19) no Maranhão e principalmente em seu município, que é de sua responsabilidade.

O gestor afirmou para assessores e amigos mais próximos que provavelmente não irá editar um decreto flexibilizando a reabertura do comércio. Ele vai devolver essa responsabilidade para o governador Flávio Dino e para o presidente Bolsonaro. 

Fred Maia se diz pequeno no meio dessa briga entre os dois, e que essa é uma questão de saúde muito grave. Por outro lado, ele também afirma que não irá restringir o comércio. “Se cada comerciante abrir, não vai ser eu que vai mandar a fiscalização fechar”, ressaltou o prefeito.

"Eu preciso seguir ordens, mas de quem? Do Presidente, que manda sair, do Governador que manda ficar, ou do Supremo Tribunal Federal que vai condenar? Eu sou um menor nisso tudo, sigo toda as ordens que forem necessárias, o problema é que cada um tem uma ordem diferente e a situação é muito confusa", continuou.


O prefeito se mostra bastante preocupado com a situação ocasionada pela pandemia, chegando a mencionar em várias ocasiões que o município de Trizidela do Vale só tem capacidade para atender no máximo dez casos graves de coronavírus.

Por ver essa situação delicada no sistema de saúde estadual e local, ele se encontra muito apreensivo em liberar o comércio uma vez que, se no futuro o município registrar casos graves de coronavírus, as pessoas irão responsabilizá-lo. Com a situação de gravidade crescente que o Maranhão passa, o prefeito continua aconselhando as pessoas a ficarem em suas casas até que a epidemia passe.
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

4 Comentários

  1. parabéns q Deus abençoe vc sempre com essa sua inteligência. Isso e serio pandemia.

    ResponderExcluir
  2. Vc ta certo meu perfeito por vc se preocupar cim o seu povo.

    ResponderExcluir
  3. Não precisa Trizidela do Vale baixa decretos.

    ResponderExcluir
  4. Aí tem nem comércio so tem alagado

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA