Compartilhe essa Notícia:


O ex-juiz federal Sergio Moro anunciou nesta sexta-feira seu pedido de demissão do cargo de ministro da Justiça governo do presidente Jair Bolsonaro após a exoneração do diretor-geral da Polícia Federal Maurício Valeixo, seu nome de confiança na corporação.  A troca, segundo Moro, seria uma interferrência política na PF sem uma causa que fosse aceitável.

—  O presidente queria uma pessoa que ele pudesse ligar, que ele pudesse colher informações de inteligência, e realmente não é o papel da Polícia Federal prestar essas informações, disse Moro.

—  O presidente também informou que tinha preocupação com inquéritos em curso no Supremo Tribunal Federal e que a troca seria oportuna nesse sentido. Também nao é uma razão que justifique, pelo contrário até gera preocupação Moro destacou que foi prometido carta branca a ele.

— Foi me prometido na ocasião carta branca para nomear todos os assessores, inclusive o superintendente da Polícia Federal – disse, lembrando do convite feito por Bolsonaro.

— No final de 2018 eu recebi convite do entao eleito presidente Jair Bolsonaro, isso eu já falei diversas vezes, e fui convidado a ser ministro da Justiça e da Segurança Publica. O que foi conversado com o presidente foi que teriamos compromisso com o combate à corrupção e à criminalidade. Foi me prometido na ocasião carta branca para nomear todos os assessores, inclusive o superintendente da Polícia Federal — afirmou Moro.

Moro chegou a afirmar que, na gestão anterior do governo federal durante a gestão petista, foi garantida a autonomia aos trabalhos da PF e que isso permitiu o avanço da Lava-Jato.

AS INFORMAÇÕES ACIMA SÃO DO SITE DO JORNAL O GLOBO.

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

9 Comentários

  1. Queria vê a cara desses caras que votaram no Bolsonaro dizendo que ele ia combater a corrupção,ele não quer deixar a polícia federal livre pra não chegar até os filhos dele,que são os piores bandidos do rio de janeiro.

    ResponderExcluir
  2. Isso aí é igual ao COVID19, são coisas do PThalas.Esses Esquedopatas.

    ResponderExcluir
  3. muito bem,resumindo. esse tal diretor da PF era laranja do juiz sergio moro. moro comandava todas as ações da policia federal ,atraves do diretor laranja.o presidente jair bolsonaro jumento, que não é bobo nem nada. matou o mal pela raiz,tirando quaquerl ação de moro,diante de possiveis investigações e ações da policia federal.por isso ouvi a demissão.ESSE PRESIDENTE JUMENTO É MUITO ESPERTO,ABRIM O OLHA BRASIL.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que absurdo, até que ponto o ser passa ser tão fanático, para chegar a esse ponto.
      Tá na cara bosomino que ele cortou todos os privilégios de Moro afim dele não crescer politicamente.

      Excluir
    2. TOMA BANDO DE BOLSOMINOS FANÁTICOS.
      VIRAM A CARA DE DERROTA DO BOZO KIKIKIKI

      Excluir
  4. Isso tudo é obra do PT.

    ResponderExcluir
  5. Esse presidente e o maior vagabundo, todos que se opõe há eles e seus filhos, os maiores bandido do rio de janeiro, presidente sem moral insuava para todo mundo voltar ao trabalho, pra não cumpri o isolamento domiciliar só defende esse presidente vagabundo quem é igual há ele, que combater criime organizado pois porque q interferi nas operações da polícia federal, porque o seus filhos são bandidos todos.
    1 faziam rachadinha na camara dos deputados.
    2 caso Mariele todos os envolvidos tem ligação com família Bolsonaro
    3 há morte do melíciano Adriano. Ligado família Bolsonaro.
    Ainda tem pessoas que defendem essa família de bandido, quem no quiser morre no se meta com os bandidos da família Bolsonaro. Bando de canalho sem moral . Fez bem moro cair fora antes da queda desses bandidos.

    ResponderExcluir
  6. Bolsonaro 2022 chupa petralias aqui tem ordem

    ResponderExcluir
  7. resumindo tudo: politico algum presta em nosso país....

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA