Compartilhe essa Notícia:


Uma ocorrência policial na noite de terça-feira (28), por volta das 21h45, terminou com um indivíduo baleado e um policial militar ferido na perna em Esperantinópolis.

A guarnição da Polícia Militar recebeu uma denúncia de agressão contra  mulher e que a vítima deu entrada no Hospital Geral de Esperantinópolis. 

Os policiais militares localizaram o agressor, conhecido como "Manin". Ele foi levado ao hospital, pois também tinha algumas escoriações pelo corpo.

Após ser atendido, o indivíduo estava sendo posto na viatura, quando empreendeu fuga, e alguns metros depois foi capturado pela guarnição;  outro indivíduo conhecido como "Cássio filho do Bigode" começou a agredir o Soldado PM Kayllon, fazendo com que "Manin" fugisse novamente da guarnição.

Os policiais militares deram voz de prisão para Cássio; a mulher que supostamente tinha sido agredida, começou a interferir no trabalho da Polícia Militar, tentando impedir os policiais de efetuar as prisões, quando Cássio e mais outro indivíduo Márcio Felipe  começaram a agredir o soldado PM Kayllon.

O policial militar caiu no chão levando socos e chutes, momento que  efetuou um disparo de arma de fogo, que atingiu Márcio Felipe no tórax; ferido o mesmo saiu correndo; o indivíduo Cássio sacou uma faca derrubando o soldado PM Marquezael, e desferiu uma facada na perna do PM; o soldado PM Kayllon deu ordem para o indivíduo Cássio soltar a faca, ele jogou a faca dentro de um matagal próximo; a faca não foi localizada, em seguida, empreendeu fuga adentrando ao matagal.

Após receber voz de prisão, Márcio Felipe foi levado junto com o soldado Marquezael para o Hospital Santa Marta.

O indivíduo será acusado de resistência a prisão, lesão corporal, desacato, desobediência a ordem policial, agressão física e ameaça.

Por Ricardo Farias (Pedreiras)
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

10 Comentários

  1. As acusações "resistência a prisão, lesão corporal, desacato, desobediência a ordem policial, agressão física e ameaça" significam somente perda de tempo, burocracia e custo para a sociedade, nada mais. A vítima inicial se voltou contra a polícia, transformando os policiais em vítimas... ô zé povinho.

    ResponderExcluir
  2. Todos ja sabem! Quando o marido bate na mulher, a Polícia devia e lá mas pra dá outra surra, é o que essa merecia!

    ResponderExcluir
  3. tudo que faltou ai foi procedimento correto, se o primeiro meliante tivesse algemado nada disso teria acontecido, a policia de cidade pequena ainda tem aquela velha maxima de nao algemar por que as veses e conhecido e acontece isso....despreparo policial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nova lei e não algemar quando o individuo não oferece risco.

      Excluir
  4. Melhor era o PM ter fuzilado todos ós meliantes

    ResponderExcluir
  5. O cara que feriu um policial aí há tempos atrás apareceu morto na serra do jiquiri cuidado senão pode aparecer mais um lá na serra com a boca cheia de formigas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E É O QUE MERECE, QUEM AFRONTA A LEI É BANDIDO E BANDIDO BOM É BANDIDO MORTO

      Excluir
  6. É aquela velha máxima, a Polícia so pode atirar depois que o bandido lhe dê um tiro entre os dois olhos , e pra completar, agora so pode algemar depois q o bandido matá um dos policias

    ResponderExcluir
  7. Se esse cidadão que está chamando a polícia de despreparada tivesse um tempo para lê a sumiram vinculante de n* 11 ele saberia que tal procedimento foi proibido pelo STF. Só pode ser algemado em casos excepcionais.

    ResponderExcluir
  8. * Súmula vinculante n° 11 do STF.

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA