Compartilhe essa Notícia:

Uma jovem moradora de um município da Região dos Lagos está tendo sua intimidade violada por conta do vazamento de um vídeo. A gravação vem sendo compartilhado de forma criminosa por alguns internautas em grupos das redes sociais. 

Com base do vazamento do vídeo, ocorrido sem que a menor soubesse, o que já se configura como crime, a Câmara de Mediação e Arbitragem de Lago da Pedra (CAMALP) decidiu que, a partir desta sexta-feira (28), quem assumir o risco de repassar as imagens em questão, expondo também as redes sociais e imagens pessoais da vítima, passará a ser participante direto na prática de difamação e exposição do conteúdo. Portanto, desde já está desautorizado o compartilhamento e exposição do conteúdo.

O internauta que for identificado cometendo esse crime, será imediatamente apresentado às autoridades competentes para que responda pelo ferimento do direito de imagem da jovem, podendo sofrer pena de detenção de três meses a um ano, além de multa.

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

0 Comentários

Informe da ALEMA