Compartilhe essa Notícia:



Descoberta comunicada à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) corresponde a poço perfurado no início deste mês na Bacia do Parnaíba


Empresa encontra gás natural em poço na cidade de Capinzal do Norte

Onze dias após iniciar a perfuração do primeiro poço exploratório (1-ENV-13-MA) em um dos seis blocos arrematados no do 1º Ciclo Licitatório da Oferta Permanente da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na Bacia do Parnaíba, no Maranhão, a Eneva encontrou indícios de gás natural, conforma notificação feita à ANP no dia 13 deste mês.

O poço fica no bloco exploratório PN-T-68, no município de Capinzal do Norte. A previsão é de que outros poços exploratórios em blocos adquiridos na Oferta Permanente sejam perfurados até o fim do ano, considerando o cronograma da empresa junto a campanha exploratória nas adjacências dos campos já declarados comerciais na bacia.

A Eneva desembolsou R$ 3,5 milhões referentes ao bônus de assinatura para aquisição dos seis blocos arrematados no 1º Ciclo de Oferta Permanente. A empresa é a única com ativos em operação comercial na Bacia do Parnaíba, detentora de 18 dos 19 contratos de concessão. Desde dezembro do ano passado a companhia está realizando uma campanha de aquisição sísmica 2D de cinco mil quilômetros de extensão, abrangendo ativos de diversas rodadas licitatórias.

Atualmente, a Eneva possui uma área exploratória superior a 45 mil km² e nove campos de gás natural declarados comerciais na Bacia do Parnaíba, sendo cinco em produção e quatro em desenvolvimento, totalizando uma capacidade de produção de 8,4 milhões de m3 de gás natural por dia, responsáveis pela geração de 1.4GW no Complexo Parnaíba.

A Eneva opera 18 blocos e nove campos na Bacia do Parnaíba – cinco deles em produção (Gavião Real, Gavião Vermelho, Gavião Branco, Gavião Caboclo e Gavião Azul) e quatro em desenvolvimento (Gavião Preto, Gavião Branco Norte, Gavião Tesoura e Gavião Carijó).

Segundo trimestre

De acordo com relatório do segundo trimestre de 2020, no período a Eneva produziu 0,07 bilhão de m³ de gás natural para atender ao despacho das termelétricas do Complexo Parnaíba. O despacho da Unidade de Tratamento de Gás no 2T20 foi de 9%. As reservas remanescentes de gás da Companhia ao final do segundo trimestre totalizavam 27,2 bilhões de m³, considerando o consumo de gás no período, e incluindo, além das reservas certificadas da Bacia do Parnaíba, as reservas do Campo de Azulão.

A Companhia possui um Plano de Avaliação de Descoberta (PAD) vigente, Fazenda Tianguar, localizado no Bloco PN-T-48. Por meio da Resolução ANP nº 815/2020, a Agência permitiu que todos os contratos de concessão em Fase Exploratória fossem estendidos por nove meses, de modo a suavizar os impactos da pandemia do Covid-19 nos cronogramas de investimentos em curso. Não foram exigidas contrapartidas para que a extensão fosse concedida.

Neste cenário, o vencimento do PAD Tianguar foi postergado de 1º de junho de 2021 para 1º de março de 2022. Segue em curso na ANP, o processo de revisão do Plano de Desenvolvimento de Gavião Preto (GVP), iniciado por solicitação da Companhia para incorporação da área do PAD Angical.

Mais

Campo de Azulão

A empresa opera também o campo de Azulão, na Bacia do Amazonas, cujo gás abastecerá a termelétrica Jaguatirica II, em Roraima. A ideia é replicar o modelo reservoir-to-wire (do reservatório ao poste – R2W) do Complexo Parnaíba no projeto do Amazonas.

De O Estado 

https://imirante.com/oestadoma/noticias/2020/08/18/empresa-encontra-gas-natural-em-poco-no-municipio-de-capinzal-do-norte/

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

5 Comentários

  1. Mais um homicídio na cidade de Lago da pedra o Décimo quinto homicídio na cidade de Lago da pedra em 2020

    ResponderExcluir
  2. Vixi assaltou as pessoas errada

    ResponderExcluir
  3. Só tá com uma semana que um grupo de Homens armados cercam e invadiram residência da avó da vítima a onde Ele morava

    ResponderExcluir
  4. Trabalhar q é bom ele no queria. Agora roubar era com ele mesmo.

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA