Compartilhe essa Notícia:

A portaria do Ministério da Educação foi publicada no Diário Oficial da União. Juscelino celebra concretização de um sonho, pelo qual trabalha há mais de três anos


O tão esperado curso de Medicina na cidade de Santa Inês (MA) acaba de receber a autorização final do Ministério da Educação. A informação foi dada pelo deputado federal Juscelino Filho (DEM-MA), que há mais de três anos atua diretamente por essa conquista. A Portaria 280, da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior do MEC, foi publicada no Diário Oficial da União.

“É a concretização de um grande sonho. Desde que iniciamos as conversas com o então ministro Mendonça Filho, ainda em 2016, trabalhamos muito para vencer cada etapa e chegar onde estamos hoje, com o curso devidamente autorizado e pronto para começar. Tenho muito orgulho de ser o deputado federal que mais trabalha por Santa Inês, e esse é apenas um dos inúmeros avanços que temos conseguido para o município”, destacou Juscelino.

O parlamentar do Democratas reforçou, ainda, que a importância do curso de Medicina não se resume à formação de médicos. “Além de ser mais uma oportunidade para os jovens, ele vai gerar renda, empregos e desenvolvimento na cidade e em toda a região, que vai se tornar um pólo universitário e da área da saúde do nosso estado. Mais uma vez, na pessoa da prefeita Vianey Bringel, parabenizo e agradeço a todos que contribuíram com essa vitória”, disse.

O processo seletivo foi lançado pela Faculdade ITPAC em 5 de junho. Com a autorização publicada pelo MEC, o período de inscrições deve se encerrar nos próximos dias. Das 50 vagas ofertadas para o segundo semestre, cinco terão bolsa integral, e o curso terá duração mínima de seis anos. “Aproveito para desejar boa sorte a todos que vão concorrer a uma das vagas dessa histórica primeira turma de Medicina”, finalizou Juscelino Filho.

Maternidade em Santa Inês

Em reunião com o secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula, o deputado federal Juscelino Filho solicitou a implantação de uma maternidade em uma ala do Hospital Macrorregional de Santa Inês. “Essa é uma demanda reprimida e antiga do município e de toda a região do Vale do Pindaré. Futuramente, o objetivo é conquistar os recursos para viabilizarmos a estrutura exclusiva para a unidade”, informou.

Carlos Lula elogiou a sugestão levada por Juscelino. “É compromisso do governo Flávio Dino ampliar a assistência materno-infantil. A gente montou maternidade em Colinas e em Balsas, reestruturou a de Imperatriz, apoia a maternidade em Caxias, temos uma estrutura em Alto Alegre do Maranhão, e vamos continuar essa ampliação. A região do Vale do Pindaré é uma das que precisa desse apoio e vamos traçar com cuidado”, prometeu.

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

4 Comentários

  1. Conquista pra quem? Somente pra aqueles que usufruem do jogo do toma lá da cá da política, porque uma cidade sem estrutura como Santa Inês nunca vai formar bons médicos. Mais uma derrota pra saúde brasileira, diariamente atacada por deputados como Juscelino Filho que, dentre tantas tentativas, quis trazer "Médicos" sem Revalidação para atender a população. Já se foi o tempo em que a medicina brasileira era respeitada, aos poucos sufocada por canetadas de políticos tupiniquins, principalmente esses do nordeste.

    Viva a esquerda,nordestinos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem falar no pessoal q tão se formando na Bolívia ou Paraguai. É como vc falou, a saúde brasileira não será mais respeitada qualquer um vai pro Paraguai fazer medicina e encher o rabo de cachaça la não aprendem nada e chegam aqi dizendo q são médicos. Daqui a dez anos vcs vão ver o tanto de erro médico acontecendo e pessoas morrendo por causa da faculdade de "estudar" medicina.

      Excluir
    2. Verdade!!!!!!!!
      Aqui em minha cidade (Poção De Pedras) ,já sentimos o gosto amargo da proliferação de "médicos" sem a menor capacidade .Não sabem ler,escrever e muito menos contar.Outro dia,olhei no face o comentário de um suposto estudante de medicina escrever um texto com 10 palavra,8 estavam incorretas.Será se querem transformar a medicina num magistério daqui de Poção?

      Excluir
  2. Jesus tem que voltar logo,
    Já deu!
    Um Dr no nome todo mundo quer. Mas na hora de fazer um parto normal que as parteiras analfabetas faziam ,nao são capazes . Outro dia um conhecido meu foi na emergência aqui em poção de pedras -ma o pé quebrado em dois lugares, mostrou a radiografia e a doutora de plantão teve a cara de peroba kkkk de falar que tava tudo bem.🤣🤣🤣 ainda bem que ele nao tava durmente né?!kkkkkk sentindo dor e a pessoa falar que ta tudo bem.
    E breve tem mais desses doutores aí,já que na Bolívia é mais fácil comprar o diploma. É começar ficar em casa e quem tem avó viva vai perguntando e anotando receitas caseiras p v se escapa kkkkkl ai jesus nos acuda!

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA