Compartilhe essa Notícia:


O prefeito eleito de Trizidela do Vale, Dr. Deibson Balé (PDT) e seu vice, Gustavo Brandão (PTB), participaram na noite da última terça-feira (24) de um Culto em Ação de Graças em agradecimento pela vitória nas urnas, ocorrida no ultimo dia 15.

O culto foi celebrado na residência do prefeito eleito e contou com a presença de vereadores eleitos, familiares, correligionários e convidados, além de membros e pastores evangélicos de todas as igrejas do município.

Dr. Deibson e Dr. Gustavo foram presenteados com a Bíblia Sagrada.

O culto foi conduzido pelo pastor Otoniel Almeida, presidente das Assembleias de Deus em Trizidela do Vale, cujo momento foi de bastante oração e ministração da palavra e bênçãos dos eleitos.

Na ocasião, a palavra foi concedida aos pais de Deibson Balé, que agradeceram a Deus por esse momento tão importante e em seguida agradeceram também a confiança da população.

Deibson ressaltou que é bastante prazeroso realizar um culto de reconhecimento a Deus pela vitória: "Como cristãos, a gente reconhece que tudo o que acontece é pela permissão e autorização de Deus. E nada mais correto do que esse agradecimento", afirmou.


Para o vice-prefeito eleito, Dr. Gustavo Brandão, tudo só foi possível graças a vontade de Deus e o desejo do povo que os elegeram para representá-los pelos próximos quatros anos.

Na oportunidade, a Igreja Assembleia de Deus presenteou o prefeito eleito e o vice com duas Bíblias Sagradas que servirão para orientá-los nessa caminhada que começará a partir de 1º de janeiro de 2021.

Ao término do culto foram feitas diversas homenagens, incluindo dois hinos que durante o processo eleitoral foram marca registrada antes das falas dos então candidatos, onde ali fechou o  culto com chave de ouro.






Com informações Tony Maranhão

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

2 Comentários

  1. Acho lindo essa nova leva de políticos pagando de pessoas de bem religiosas kkkkk

    ResponderExcluir
  2. Se ele seguir os passos do pai, logo estará encrencado com o TCE e condenado por improbidade administrativa.

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA