Compartilhe essa Notícia:


Circulou nas redes sociais o boato de que Ivaldina Silva Santos, a famosa "Piriguete" ou "Mendigata", havia sido assassinada na cidade de Bacabal (MA).

O blog entrou em contato com algumas pessoas da comunidade jornalística de lá e elas informaram que não houve nenhum registro de mortes de mulheres nos últimos dias naquela cidade.

De fato, ela está na cidade de Bacabal. Não se sabe quem a levou ou o motivo pelo qual ela está naquela cidade, mas várias pessoas, inclusive vários repórteres, já foram abordados com o tradicional pedido de R$ 2,00. Ou seja, não procede a informação de que a Piriguete foi morta em Bacabal.

O blog está apurando mais informações

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

9 Comentários

  1. Quando eu for abordado vou dá uma passagem com destino a Pedreiras p alegria do blogueiro, kkkkk

    ResponderExcluir
  2. Vaso ruim não quebra, se fosse uma mãe de família trabalhadeira já teria morrido de uma simples topada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não mesmo... PQ uma pessoa como vc, que fala asneiras e idiotices como essa, nem o satanás não quer (alma sebosa).

      Excluir
  3. a lingua mau usada tmb fere.....o destino de cada um pertence àquele senhor lá de cima.

    ResponderExcluir
  4. Piriguete" é apenas mais uma nas ruas de nossa cidade. Se vítima da sociedade não sabemos, o motivo que leva uma pessoa chegar a esse estado, ela não prática mal ninguém a não ser a ela mesma. Sempre que a vejo no ajudo, imagino o quanto tem passado por ali onde vive. Fome, chuva e o perigo que corre... 😔

    ResponderExcluir
  5. Rapaz um elemento que tem coragem de fazer o mal com uma pessoa igual a essa, é um crápula.

    ResponderExcluir
  6. Se for verdade também não faz falta não.

    ResponderExcluir
  7. Até onde eu sei,ela gosta de pedir e não roubar,palavras maldosa matam mais do que uma arma.

    ResponderExcluir
  8. Ela precisa de ajuda não de pessoas pra julgarem..infelizmente todos Nois estamos sujeitos a fazermos escolhas erradas na vida ..

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA