Compartilhe essa Notícia:

Segundo o Ministério da Saúde, o novo coronavírus vitimou fatalmente, até hoje, 207.095 brasileiros. Em 24 horas, foram contabilizados 1.131 óbitos

(crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Em meio à expectativa para o início do programa de vacinação nacional contra a covid-19, o presidente Jair Bolsonaro pediu “calma” à população. Em transmissão de live, nesta quinta-feira (14/01), o chefe do Executivo negou que o Brasil esteja atrasado e voltou a dizer que os fornecedores do insumos interessados na venda é que devem procurar o país. Ele disse, ainda, que alguns laboratórios não procuraram o governo por conta das exigências às normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Alguns reclamam que o Brasil está atrasado. 'O governo está atrasando'. 'O governo não tomou providência para a vacinação'. Calma. Nós somos um mercado aqui de 210 milhões de pessoas. O mundo, são quase 8 bilhões de pessoas. Então, os laboratórios, as empresas que querem vender vacinas, procuram os grandes centros, que somos nós. Agora, por que não vieram? Porque reconhecem que a Anvisa é um obstáculo para o bem? Aqui não é uma republiqueta. O cara vai checar aqui, vai fazer uma negociata, e o pessoal da agência lá 'toca o barco, quantos bilhões é, vamos comprar, não interessa o preço, não sei o quê, tudo justifica, não tem licitação'. Não é assim que funciona”, apontou.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que também participou da live, apontou ainda que o país segue a “cronologia correta” e que, até o fim do mês, o país poderá ultrapassar os EUA e ser a nação que mais vacinou no mundo.

"Hoje, claro que os EUA é o mais forte. A última vez que eu vi o quadro, estava entre seis e sete milhões de pessoas vacinadas. Somando todas as vacinas do mundo, China, Estados Unidos e todos os países, é a cidade de São Paulo. No mundo. O que é que a gente precisa compreender? Há uma estratégia do governo federal com o SUS, que já foi desenhada a seis meses atrás. Nós estamos na cronologia correta dessa estratégia e nós vamos, em janeiro, iniciar essa vacinação", destacou.

Pazuello relatou que a imunização brasileira pode ultrapassar a norte-americana em fevereiro. "E, a partir do início, com 2, 6 ou 8 milhões de doses, já em janeiro, nós já vamos nos tornar o segundo, talvez o primeiro, dependendo dos Estados Unidos, o país que mais vacinou no mundo. Apenas, talvez, atrás dos Estados Unidos ao final de janeiro. E, quando nós entrarmos, em fevereiro, com a nossa produção em larga escala e com o nosso PNI (Plano Nacional de Imunização), que tem 45 anos, nós vamos ultrapassar todo mundo, inclusive os Estados Unidos", concluiu.

Segundo o Ministério da Saúde, o novo coronavírus vitimou fatalmente, até hoje, 207.095 brasileiros. Em 24 horas, foram contabilizados 1.131 óbitos.

Fonte - Correio Braziliense

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

6 Comentários

  1. calma é?....entrega o cargo senhor...só fala em economia...e o povo morrendo em massa...aumentos abusivos nas coisas...o senhor nao tem como conduzir o país... pede pra sair cara!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses são os efeitos do fique em casa, seu comedor de auxilio!
      Vcs diziam q a economia a gente via depois!
      Pois é, o depois chegou!

      Excluir
    2. Tu um esquerdista.

      Excluir
    3. Quando um mortadela abre a boca só sai mer...!

      Excluir
    4. Lá vem um otario (a) comunista esquerdo para falar besteira!

      Excluir
  2. Esse presidente já era pra ter saído todo país se preocupa com população esse presidente fica só dizendo calma se ele tivesse nós leitos dos.hospitais queria ver se pedia calma

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA