Compartilhe essa Notícia:

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (29), o governador afirmou que uma decisão final sobre a realização do evento só deve ser tomada a partir de maio.

Flávio Dino (PCdoB) estuda suspender o São João do Maranhão em 2021. — Foto: Reprodução/Governo do Maranhão

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), afirmou ontem (29), em entrevista coletiva, que é provável as festas de São João não sejam realizadas em 2021, por conta da falta de garantia de oferta ampla das vacinas contra a Covid-19.

Questionado pelo G1, sobre a realização do evento que movimenta o cenário cultural e econômico de todo o estado, o governador explicou que somente no início do mês de maio, será possível haver uma decisão sobre a realização do São João no Maranhão.

“Nós estamos apelando ao Ministério da Saúde, que o ministério diga formalmente ao Instituto Butantã se vai ou não comprar as vacinas, caso ele não compre, nós dos estados vamos comprar, o Maranhão vai comprar e então teremos uma ampliação da vacinação. Se isso e outras providências derem certo, é claro que o governo com muita alegria, fará as festas juninas. No ritmo atual, não nos parece provável. Exatamente porque a vacinação caminha no Brasil a ritmo muito lento ainda”, explicou o governador.

Durante a coletiva, Dino também reafirmou que estão suspensas no estado as festas de pré-carnaval e carnaval, como forma de prevenir novos casos da doença. Ele explicou que o governo ainda está definindo se a segunda e terça-feira de carnaval serão pontos facultativos.

O governador falou, ainda, sobre o crescimento nos casos de Covid-19 no Maranhão. Flávio Dino reforçou que todas as medidas restritivas estão sendo estudadas, mas descartou a possibilidade de decretar um novo 'lockdown' no Maranhão neste momento. Para ele, o avanço da campanha de vacinação contra o novo coronavírus, a ampliação de leitos hospitalares e o uso de máscara, são suficientes para conter a escalada do número de casos.

“Nós temos documentos técnicos de médicos e profissionais de saúde, recomendando a adoção de medidas mais restritivas nesse momento. Em respeito à sociedade nós estamos dialogando em torno disso, dialogando com o Ministério Público, com as empresas e com a sociedade, de modo que até o presente momento não há edição de nenhum decreto, nenhuma portaria mais restritiva. A tentativa é de um lado avançar com a vacinação e de outro que aja ampliação da conscientização social das medidas preventivas já editadas".

Variante brasileira

Flávio Dino alertou sobre a possível circulação da nova variante da Covid-19 identificada originalmente no Brasil, a P.1, no Maranhão. O governador afirmou, que até o momento, não há registros no estado, entretanto, ele acredita que por conta do alto grau de disseminação, o vírus possa estar disseminado em todo o território nacional.

“Não há ainda discussão científica de que essa nova variante aqui está, mas há uma intuição, uma leitura empírica de que, provavelmente, já está disseminado em todo o território nacional”, disse.

Fonte - G1 Maranhão

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

0 Comentários

Informe da ALEMA