Compartilhe essa Notícia:

A barraca usada pela idosa se situava num ponto perigoso da MA, representando risco constante para sua vida e também de outras pessoas.

Em São Roberto, a decisão da Prefeita Danielly Trabulsi em retirar uma barraca de palha localizada num canteiro central da MA-012 causou certa polêmica.

O local, em formato de triângulo, tangenciava a MA e também trechos dá acessos importantes da cidade como hospital e prefeitura. Nesse ponto, havia uma barraca que ocasionalmente era usada como ponto de apoio para a família de uma idosa, que costumavam se sentar no local para conversar ou se aliviar um pouco do calor. Porém, o ponto representava perigo para eles e também motoristas.

O local possui histórico de acidentes de trânsito, e tendo em vista que a construção está localizada no meio de onde vários carros passam, o ponto onde estava a barraca era crítico e arriscado para sua vida e também de outras pessoas, isso porque se trata da descida de uma ladeira, por onde frequentemente vêm caminhões e carros, que a qualquer momento podem invadir o local e atingir as pessoas que estiverem no canteiro.

Preocupada com a segurança da idosa e de outros cidadãos, a Prefeita Danielly Trabulsi decidiu, através de uma ação administrativa simples mas necessária, retirar a barraca do local. A gestora, juntamente com a procuradora do município, chegaram a ter uma conversa tranquila com a idosa a fim de solucionar o problema. A proprietária afirmou que o local já não funciona mais como um ponto de vendas, apenas às vezes sua família usa a barraca como ponto de apoio para fugir do calor de casa.  

A decisão não teve nenhum fator político envolvido, apenas prevenir situações críticas e cumprir com seu papel de prefeita, que é justamente manter a segurança aos cidadãos, ainda mais se tratando de uma idosa. Portanto, a moradora de forma alguma ficará desamparada.


⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

1 Comentários

  1. Que reforma de mercado que nada arruma lumar pra essa abençoada trabalhar. Num tempo difícil desse. todo trabalho e digno.

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA