Compartilhe essa Notícia:

João Aurélio, filho do 'Poeta do Povo'.

Na última sexta-feira (1º), o titular do Blog do Carlinhos, acompanhado de seus familiares, esteve no Parque João do Vale e aproveitou para finalmente conhecer o museu em homenagem ao ícone pedreirense na localidade.

O espaço dá oportunidade fascinante para os visitantes conhecerem melhor a contribuição artística de João do Vale para a cultura popular, além de sua discografia e dados biográficos do músico desde a época em que ele residia no Povoado Lago da Onça até sua trajetória Brasil afora. Mais detalhes desta excelente visita no museu só caberão em outra matéria...

Ao término da visitação, o blogueiro foi apresentado para João Aurélio do Vale, filho do Poeta do Povo. Na conversa que acabou se transformando em entrevista, João Aurélio revelou que deixou o Rio de Janeiro para morar em Pedreiras, onde ocupará o cargo de diretor do museu e biblioteca que homenageiam seu pai e são as grandes atrações do Parque João do Vale.

Confira abaixo a entrevista

Blog do Carlinhos - Tivemos aqui a alegria e surpresa de conhecer o filho de João do Vale. Qual o seu nome? 

João Aurélio - É João Aurélio do Vale. Agradeço o carinho que tiveram aqui com a obra do meu pai, pois foi um grande legado que ele deixou. Espero que vocês tenham gostado do museu e também de todo o parque.

B. C. - Você disse antes que mora no Rio de Janeiro e está vindo agora para a terra do poeta...

J. A. - Sim, estou vindo morar aqui em Pedreiras. Vou trabalhar no cargo de gestor do museu, bem como da escola de música e da biblioteca.

B. C. - Nada mais justo, o filho cuidar do legado do pai. Você é o mais velho? Quantos filhos João do Vale teve?

J. A. - Não, sou o caçula, inclusive meu pai costumava me chamar de "fim de rama". Somos quatro filhos, três homens e uma mulher.

B. C. - Onde estão os seus irmãos? 

J. A. - Dois deles estão no Rio de Janeiro e outro em Natal no Rio Grande do Norte.

B. C. - Algum de vocês seguiu a carreira musical?

J. A. - Não, infelizmente nenhum de nós herdou esse dom.

B. C. - Mas só ser filho de João do Vale já é uma poesia, não acha?

J. A. - Verdade!

B. C. - Então, quem quiser conhecer o filho de João do Vale basta vir visitar o memorial, certo?

J. A. Isso, venham visitar o parque e conhecer o nosso museu. Convido a todos para saber com mais detalhes a história de meu pai.



João Aurélio ao lado do artista Pachequinho.






⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

5 Comentários

  1. "O trem danou-se naquelas brenhas
    Soltando brasa, comendo lenha
    Comendo lenha e soltando brasa
    Tanto queima como atrasa
    Tanto queima como atrasa"

    ResponderExcluir
  2. Deveriam ter dado valor quando era vivo depois que morre fica se aproveitando para se promover com o nome do cidadão.

    ResponderExcluir
  3. Carcará lá no sertão e um bicho q avoa que nem gavião

    ResponderExcluir
  4. Deveriam homenagear dona Mariquinha que mora no mercado, pois ela que abrigou ele na casa dela mesmo sem parentesco nenhum, pois os familiares não quiseram. E hoje quem ganha prêmio e homenagens são primos e filhos.

    ResponderExcluir