sexta-feira, 26 de abril de 2019

"Pisa na Fulô" do pedreirense João do Vale poderá se tornar Patrimônio Cultural do Brasil


Pedreiras completará 99 anos neste sábado (27/04), com muitas festividades e valorização dos artistas locais, com destaque para o show “Canta, Pedreiras!”(30/04), no palco do Theatro Artur Azevedo, a mais tradicional casa de espetáculos do Maranhão.

Já na programação em solo pedreirense, uma noite dedicada aos talentos da “Terra de João”, no show “Pedreiras, 99 anos” com Ana Rosélis, Dilza Siqueira, Josivan Pereira, Tim Veras, Nego Black, Fernando Sérgio, Mariano do “Cadetes do samba”, Alunos da Escola de Música João Gomes de Menezes e a participação especial dos artistas Vicente Melo e Milena Mendonça (do musical João do Vale - Um Gênio Improvável).

João do Vale: "Pisa na Fulô" - Patrimônio Cultural do Brasil

Mas é exatamente da obra de João do Vale que vem um dos maiores presentes para a nossa princesa Pedreiras, em matéria divulgada nesta quarta-feira (24/04) pelo portal de notícias G1, da Globo, a música “Pisa na Fulô”, do artista pedreirense pode se tornar Patrimônio Cultural do Brasil.

Confira matéria do portal G1 na íntegra:

MARANHÃO PODERÁ TER MAIS UM BEM RECONHECIDO COMO PATRIMÔNIO CULTURAL

O estado foi incluído em uma das etapas do processo que busca registrar as Matrizes Tradicionais do Forró como Patrimônio Cultural. Entre os itens pesquisados, estão a canção 'Pisa na Fulô', composta pelo cantor maranhense João do Vale.

A música “Pisa na Fulô”, composta pelo cantor e compositor maranhense João do Vale, Ernesto Pires e Silveira Júnior, pode ser reconhecida em breve, como Patrimônio Cultural do Brasil. O xote, considerado um dos hinos do forró tradicional, está sendo pesquisado pelo Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan) que investiga a complexidade das Matrizes Tradicionais do Forró.

O pedido de reconhecimento foi feito ao Iphan em setembro de 2011, pela Associação Cultural Balaio do Nordeste que busca registrar as Matrizes Tradicionais do Forró como Patrimônio Cultural do Brasil. A partir disso, foi criado o Fórum Nacional Forró de Raiz que durante encontros e audiências públicas, discute o processo de pesquisa realizado para reconhecimento do ritmo como patrimônio.

O estado foi incluído em uma das etapas do processo de registro, onde estão sendo analisados o forró tradicional maranhense durante o São João, a Festa dos Sanfoneiros realizada no povoado Lucindo, no município de Porção de Pedras, onde anualmente tocadores do instrumento do estado se reúnem para celebrar o forró. Além disso, a Festa do Forró realizada no município de Pedreiras, em homenagem ao cantor João do Vale que nasceu na cidade, também está sendo pesquisada.

A pesquisa será realizada até meados de 2020 e resultará em um dossiê de registro que será analisado pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, que deliberará se será ou não reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil.

Reconhecendo como Patrimônio Cultural

De acordo com as diretrizes do Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan) para que um bem seja registrado, é necessário possuir relevância para a memória nacional, continuidade histórica e fazer parte das referências culturais de grupos que formam a sociedade brasileira.
Após o reconhecimento, o bem é inscrito no Livro de Registros de Formas de Expressão. Estão presentes nesse livro, o Tambor de Crioula do Maranhão que em 2012, foi reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil. Além dele, estão presentes o Samba do Rio de Janeiro, o Samba de Roda do Recôncavo Baiano e o Frevo.

- Assecom de Pedreiras

Um comentário:

  1. Que festa de forró que é realizada em Pedreiras? Lembro do encontro dos sanfoneiros uma vez no Bar do índio e em Trizidela do Vale tem no Parque Maratá.

    ResponderExcluir