Compartilhe essa Notícia:

É o segundo maior contingente dentre os estados do país. Desse grupo, 144 mil estão procurando emprego há pelo menos dois anos.

Desempregados madrugam no SINE em busca de trabalho em São Luís — Foto: Reprodução/TV Mirante
Dados divulgados nesta quinta-feira (15) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que, no Maranhão, há 588 mil desalentados (pessoas que desistiram de procurar trabalho). É o segundo maior contingente do país, ficando atrás apenas da Bahia (766 mil).

Os números são referentes ao segundo trimestre de 2019. Desse grupo, 144 mil estão procurando emprego há pelo menos dois anos. No país, estão nesse quadro mais de 3.3 milhões de desempregados.

Nº de desempregados

Quanto ao número de desempregados houve queda de 1,7% no Maranhão em relação ao primeiro trimestre de 2019. Atualmente, 14,6% das pessoas com idade de trabalhar (acima de 14 anos) estão desempregadas no Maranhão.

Líder em empregados sem carteira assinada

Maranhão é líder de trabalhadores empregados sem carteira assinada — Foto: Divulgação

Apesar da queda no número de desempregados, o Maranhão manteve o mesmo percentual e a liderança no país de empregados sem carteira de trabalho assinada. Tanto no primeiro, quanto no segundo trimestre de 2019, quase metade dos trabalhadores no Maranhão (49,7%) trabalhavam sem carteira assinada.

Logo atrás do Maranhão estão os estados do Piauí (48%) e do Pará (47,3%). Na outra ponta, os estados com as maiores fatias de empregados com carteira de trabalho assinada são Santa Catarina (87,6%), Rio Grande do Sul (83,3%) e Paraná (81,4%).

Aumento de trabalhadores por conta própria

Os dados do IBGE também mostraram aumento no número de pessoas que atualmente trabalham por conta própria no Maranhão. Os números subiram de 723 mil para 750 mil entre o primeiro e o segundo trimestre de 2019.

O que diz o Governo Estadual

Ao G1, o Governo do Maranhão não comentou os números referentes a liderança do estado em empregos sem carteira assinada, nem o alto contingente de trabalhadores que desistiram de procurar emprego. Em nota, o governo ressaltou a queda na taxa de desocupação.

"A Secretaria de Comunicação e Assuntos Políticos (Secap) informa que a pesquisa do IBGE aponta que o Maranhão é o quinto Estado que mais reduziu o número de desocupados. A comparação é entre o primeiro e o segundo trimestres de 2019. De acordo com a PNAD Contínua Trimestral, a taxa de desocupação caiu 1,7 ponto percentual no Maranhão e o Estado teve a quinta melhor criação de empregos em número absoluto. Foram 73 mil vagas geradas nesse período", diz a nota.

Fonte - G1
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

0 Comentários

Informe da ALEMA