Compartilhe essa Notícia:



A Prefeitura de Poção de Pedras realizou nesta sexta-feira (27), através da Secretaria Municipal de Agricultura, a II Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional.

O evento aconteceu no auditório do C.E. Augusto Inácio Pinheiro (Nice Lobão), reunindo secretários de governo, representantes de instituições, poder público e sociedade, ocasião em que se deliberou propostas acerca da Segurança Alimentar (SAN) e houve explanação sobre políticas públicas associadas ao tema central: “O Brasil e o Mapa da Fome: Estratégias para Superação da Insegurança Alimentar”.

A Conferência teve início com coffee break, em seguida, após a composição da mesa, entoou-se os hinos oficiais. 

Uma meditação bíblica feita pela prof.ª Edna Croá conduziu as demais falas. A secretária de Agricultura Marly Holanda oficializou a abertura dos trabalhos, logo após, o público prestigiou a apresentação cultural do grupo de capoeira 'Cordão de Ouro', sendo convidados seguidamente à leitura da proposta de regimento interno. O prefeito Júnior Cascaria esteve representado pela Dra. Cássia, assessora especial da Saúde.

A explanação do tema foi divido em dois momentos, com a assistente social Jéssica Gonçalves, que apresentou por meio de slides, os dados referentes aos programas do governo que garantem a alimentação escolar; e com o palestrante e conselheiro do CONSEA-MA, Maykon Lopes, aprofundando-se nas propostas da Conferência. 

No final, os grupos temáticos expuseram suas recomendações.

FOTOS





















































Texto: Fernando Melo
Fotos: Francys Filho
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

2 Comentários

  1. Olha rapaz. Meu velho amigo quinor

    ResponderExcluir
  2. Dr. Gildasio Angelo da Silva, perdeu a líder do comitezinho, nossos apostadores, patrocinadores fortes, as guerreiras professoras, homem disposto a tudo, grandes famílias e por fim, só eleitores fiéis.


    Analise esse comentário e veja se a professora relatada é mesmo professora ou preguiçosa no trabalha realidade muitos não querem trabalhar

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA