Compartilhe essa Notícia:

Moradores que residem próximos ao Rio Mearim, no trecho entre as cidades de Pedreiras e Trizidela do Vale, levaram um grande susto nesta manhã de quinta-feira (31). Nos dois lados do rio surgiram membros de um corpo arrancados provavelmente a golpes de facão. Tratavam-se de uma perna e de um braço boiando nas águas do rio. Os achados sinistros causaram medo aos ribeirinhos.

As primeiras informações apontam que o membro possa ser do corpo de um homem que foi encontrado morto boiando nas águas do Rio Mearim, na manhã de ontem (30).

O corpo sem as pernas, braços e sem a cabeça, foi encontrado por tiradores de areia no Porto da Madeira em Trizidela do Vale e levado para ser periciado no IML de Timon.

A perna foi vista próxima ao balneário Thiago Costa em Trizidela do Vale. Minutos depois, na outra margem do rio, um dos braços do homem foi encontrado por moradores, na área conhecida como “Praia da Caema”, em Pedreiras.

O corpo de Bombeiros de Trizidela do Vale esteve nos locais retirando os membros.

Ainda está faltando uma perna, um braço e a cabeça do cadáver que ainda não foi identificado. A Polícia Civil de Pedreiras trabalha no caso e já tem uma linha de investigação.

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

7 Comentários

  1. E a cabeça já foi encontrada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ta doido pela cabeça né?
      HUMMM,AI PAI ,PARA.

      Excluir
    2. A cabeça é grande, toma cuidado pra não machucar kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  2. interessante vc ir com a familia banhar no mearim olhar para um lado ver uma perna boiando,olha pra outro ver um braço,ou entao mergulhar e se deparar com uma cabeça em estado de decomposiçao,credo.

    ResponderExcluir
  3. Vi fala ki têm um homem desaparecido em igarapé Grande. E ele teria denunciado um traficante de La é bom a polícia investiga esse caso

    ResponderExcluir
  4. Não gosto de tomar banho nesse rio viy

    ResponderExcluir
  5. A coisa está feia em Pedreiras e trezidela viu

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA