Compartilhe essa Notícia:

Daniel Lustroso da Silva, o verdadeiro autor do crime, fugiu para Vitorino Freire quando soube do achado do corpo

No último dia 16 de outubro, a Polícia Militar de Lagoa Grande do Maranhão informou o achado do corpo de uma mulher, identificada como Emília da Silva Novais, de 21 anos. O corpo estava com sinais de agressão e em estado de decomposição avançado na estrada que liga o povoado Lagoa Nova à sede do município. 

Durante o andamento das investigações da polícia civil, o marido da vítima, Isael Pereira Morais, mais conhecido como "Pirrita" foi apontado como o autor do crime e permanece preso até hoje. 
Emília 
Na manhã desta quinta-feira (31), a polícia civil chegou a conclusão de que Isael não foi o autor do crime. Depois de passar 15 dias detido por engano, ele será solto, pois os investigadores descobriram a identidade do assassino de Emília, causando uma verdadeira reviravolta no caso.

Informações colhidas pela polícia civil, apontaram que um homem de 21 anos, identificado como Daniel Lustroso da Silva foi o autor do crime. No dia que o corpo de Emília foi encontrado, ele fugiu para o município de Vitorino Freire, despertando suspeita sobre ele. Posteriormente, a polícia o intimou a comparecer na Delegacia, onde acabou confessando a autoria do crime em depoimento. 

O que o acusado afirmou

Na delegacia, Daniel apresentou uma versão absurda para os investigadores, afirmando que a vítima tinha o costume de ameaçá-lo por não querer fazer sexo com ela. Segundo o acusado, ele estava num bar próximo à casa de Emília na companhia de várias pessoas, entre elas, o marido da vítima, em seguida, pediu uma moto emprestada e saiu com destino a Lagoa Grande, onde teria encontrando Emília no trajeto e ofereceu uma carona.

Em seguida, o acusado afirmou que chegando próximo ao destino, os dois desceram da motocicleta e após receber ameaças e agressões, Daniel revidou com uma pedrada na cabeça da vítima, levando Emília a cair numa ribanceira.

Daniel ainda disse que Emília, mesmo caída e ferida, continuava a ameaçá-lo. Ele disse que desceu a ribanceira e ela o agarrou pelos braços para desferir mais ameaças, o que levou ele a efetuar mais dois golpes de pedra na cabeça da vítima.

Essa versão do acusado não convenceu a polícia. Provavelmente, ao ver a vítima passar, ele pegou uma moto emprestada, foi ao encontro dela, tentou forçá-la, como Emília recusou ele decidiu matá-la para não ser denunciado pelo crime. 
Emília foi morta brutalmente e o corpo abandonado
Caso a materialidade da autoria de Daniel no crime seja comprovada, a prisão do marido como suspeito, foi grave equivoco cometido pela polícia civil da região do Médio Mearim. 

Daniel terá a prisão cautelar representada pela autoridade policial e Isael, que injustamente foi considerado o suspeito do crime, será posto em liberdade. 

As primeiras informações passadas pela polícia civil de Lagoa Grande afirmava que o marido tinha confessado o crime.


“Apesar de inicialmente ter negado o crime, todas as evidências apontavam Isael como o principal suspeito. A polícia informou que a poucos dias atrás ele tinha ameaçado Emília de morte.  Segundo informações, após ser interrogado pelos policiais, o suspeito acabou confessando a autoria do crime. Ele permanecerá detido na delegacia de Lagoa Grande, onde aguardará o inquérito ser concluído para que sejam tomadas as medidas cabíveis”, informou a imprensa com base no relato da polícia. 


No vídeo acima, Daniel conta detalhes de como matou Emília em Lagoa Grande


________________________

Mulher é encontrada morta em buraco na cidade de Lagoa Grande - https://www.carlinhosfilho.com.br/2019/10/feminicidio-mulher-e-encontrada-morta.html


⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

1 Comentários

Informe da ALEMA