Compartilhe essa Notícia:


Na manhã desta sexta-feira (7), aconteceu em São Luís o 'Encontro Estadual do Partido Solidariedade', que oficializou mais de 50 pré-candidatos a prefeito no Estado do Maranhão pela sigla presidida por Simplício Araújo no Maranhão.

O evento mostrou também a força política trizidelense, pois dentre os nomes apresentados que disputarão a eleição no pleito deste ano, figura Acione Maratá, nome forte do Médio Mearim que disputará o cargo de prefeita do município de Trizidela do Vale. 

Acione é esposa do ex-prefeito Paulo Maratá e também ocupa a presidência do Partido Solidariedade em Trizidela do Vale.

“Acione Maratá é um importante nome para o nosso partido, se posicionando como uma liderança que agrega e consolida o projeto do Solidariedade para Tizidela do Vale no pleito de 2020.”, assim avaliou o presidente estadual do partido sobre sua pré-candidatura. 

Participaram do evento os deputados estaduais Helena Duailibe, Rildo Amaral, prefeitos, vereadores, ex-deputados, além de outras lideranças de vários municípios. Caravanas de populares advindas de comunidades da ilha e diversas cidades lotaram o espaço de eventos onde foi realizado o encontro na capital maranhense.

Além de Acione Maratá, o empresário Lívio Maia foi autorizado a seguir com pré-candidatura a prefeito também pela sigla. A escolha do nome que concorrerá ao pleito será decidida depois provavelmente através de pesquisa de opinião no município de Trizidela do Vale. 

Fotos do encontro 







⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

6 Comentários

  1. Kd a foto da Mulher no evento? Kkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Essa daí não ganha nem jogo de castanha

    ResponderExcluir
  3. Ela só tem chance se largar o Paulo Maratá e tirar esse sobrenome de Maratá, aí talvez engane algum besta.

    ResponderExcluir
  4. Onde tiver Simplício e klebinho..o barco afuda..

    ResponderExcluir
  5. Pra essas carniça irmã do Paulo, humilhar o povo... nunca mais!!!

    ResponderExcluir
  6. O povo ainda lembra das humilhação deles desse Maratá, só tão assim porque tão pobre.

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA