Compartilhe essa Notícia:

A reunião foi feita por vídeoconferência e contou com membros da atual equipe de Coordenação Pedagógica de Esperantinópolis

Frente ao momento por qual a região está submetida, a equipe de Coordenação Pedagógica da Secretaria de Educação de Esperantinópolis, vem determinando um plano de ação para oferecer atividades remotas aos estudantes. A medida vem com o objetivo de assegurar o direito de aprendizagem dos alunos da rede municipal, mesmo durante o período de suspensão de aulas. 

Na tarde da última quinta-feira (4), a equipe mobilizou-se através de uma videoconferência para tratar e dar rumos ao novo plano de ação, onde dará um direcionamento daquilo que o professor pode fazer em tempos de pandemia. A medida nada mais é que uma programação de atividades com as escolhas de estratégias para melhor auxiliar os educadores, já que não se sabe quando acontecerá o retorno presencial dos alunos na escola de forma segura.

Pensando nesse problema, a administração considera que os estudantes não podem ficar tanto tempo sem vínculo com a escola, com os professores e com a aprendizagem. Conforme estabelecido nas novas diretrizes pedagógicas para realização das atividades não presenciais das escolas, lançada pelo Governo do Estado, o registro de atividades e aulas remotas não poderá exceder o total de 25% da carga horária anual de cada componente curricular.

Diante dessas circunstâncias, os servidores da educação disponibilizam a equipe para acompanhamento, além de auxilio para as unidades escolares, respeitando todas as orientações exigidas pelo Ministério da Saúde. O Secretário municipal, Raimundo Correa, em sua fala nos lembra bem que "Não podemos ficar parados neste momento, devemos nos esforçar para que os laços de aprendizagem e interação não se percam".

A Secretária Adjunta, Simone Vargas, concordou com a fala do secretário e pondera que a situação é delicada, mas que os esforços podem render bons frutos e dependerão da atuação e da criatividade de cada docente, uma vez que a situação não é impossível de se resolver e a secretaria estará auxiliando os educadores nesta situação atípica.

A equipe é dirigida pelo Secretário de Educação Raimundo Corrêa e sua adjunta Simone Vargas, contando com todo o apoio pedagógico de sua equipe de Coordenação das professoras Maianny Soares, Poliana Oliveira, Edna Araujo, Graciete Ludugério e Ranilde Rodrigues e do Suporte Técnico de João Israel.
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

3 Comentários

  1. Primeiro lugar a equipe tem que levar à sério. Uma reunião Importante dessas e os coordenadores colocam fotozinhas. Tem que levar a sério....o secretário falando olhando pra uma foto. Tem que levar a sério porra.

    ResponderExcluir
  2. não pararam pra analisar a real situação, onde um aluno da rede publica de baixa renda vai ter acesso a meios digitais para acompanhamento das aulas ? uns vão assistir e outros não ?
    estão tentando isso para acompanhar outras cidades por ai, não há suporte técnico-pedagógico para isso. analisem com mais seriedade a situação. e outra coisa quando irão chamar os excedentes do quadro de supervisor ? a decisão da juíza ainda permanece !

    ResponderExcluir
  3. Desde o primeiro decreto do Governo Estadual todos sabiam que as aulas não voltariam a sua normalidade. Ação tardia, reflexo da incompetência de quem está a frente da Educação. Já são três meses e não houve nenhuma preocupação por parte dessa gestão em tentar sanar de alguma forma o prejuízo que os alunos.

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA