Compartilhe essa Notícia:

Dados divulgados pela Secretaria de Saúde do Maranhão (SES) estimam que quase 3 milhões de maranhenses já testaram positivo para a doença desde o início da pandemia.

Maranhão registra mais de 130 mil casos confirmados do novo ...

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) estima que 40% da população do Maranhão tenha contraído o novo coronavírus (Covid-19) desde o início da pandemia. Os dados são resultados do inquérito sorológico realizado com a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) em parceria com o Laboratório Central do Maranhão (LACEN), divulgados em coletiva terça-feira (25).

Os resultados apontam que 2.877.454 de pessoas que vivem no estado tenham contraído a doença e possuem a prevalência de anticorpos contra o vírus SARS-CoV-2. O número divulgado é 19 vezes maior que o número atual de casos notificados no estado, que chegou a 144.895 infectados na segunda (24).

O inquérito também estima que 5.026 pessoas tenham morrido por alguma complicação em decorrência da Covid-19 no Maranhão. Os dados representam 1.661 casos a mais dos números que foram registrados até último boletim epidemiológico no estado, que até o momento, é de 3.365 mortes.

A taxa de letalidade da Covid-19 chega a 0,17%. A secretaria afirma os óbitos estimados foram levados em consideração o atraso na notificação e supondo 15% de subregistro de causa de morte como Covid-19.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Carlos Lula, a estimativa do inquérito leva o Maranhão a ter, possivelmente, a maior a prevalência de casos do mundo por estado. O secretário afirma que com isso, o estado se aproxima de uma imunidade coletiva ou de rebanho de infectados pela Covid-19.

"Três milhões de maranhenses tiveram a doença, no modelo de estimativa. Isso em termos de estudos, é a maior prevalência do mundo, provavelmente em termos de estado. Isso vai ter uma série de consequências. Muito vai se falar que a gente se aproximar do que a gente chama de uma imunidade coletiva de unidade de rebanho", disse Lula.

Fonte: G1
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

0 Comentários

Informe da ALEMA