Compartilhe essa Notícia:

No último domingo (11), o grupo do prefeito Lindomar Araújo deu continuidade a agenda de visitas aos eleitores de Marajá do Sena. Dessa vez, os moradores do Povoado Assentamento da Água Branca receberam de braços abertos os representantes do "25". 

Infelizmente Lindomar Aráujo não compareceu às visitas por problemas de saúde, porém, sua comitiva levou sua mensagem àqueles dispostos a manter Marajá do Sena nos trilhos do progresso. 

O prefeito vem protagonizando um excelente governo no município, e agora, ao lado do seu candidato a vice Danilo Soares, irá continuar com seu projeto.

"Gostaria de agradecer pela receptividade e carinho dos moradores em acolher nosso grupo. Muito obrigado a todos pelo carinho e recepção, agora a batalha vai começar, e vamos vencer pois temos o povo ao nosso lado. Avante meus amigos, pois é para frente que se anda!", disse o prefeito.  

As visitas contaram com a presença do candidato a vice-prefeito Danilo Soares, Luísa Araújo, Marcelo Araújo e o do vereador Marcelo da Água Branca.



⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

1 Comentários

  1. Carlinhos, use da audiência deste blog e seu compromisso com os fatos para apresentar um panorama do que foi a gestão "Aluisinho do Posto" no município de Esperantinópolis-MA. As informações que circulam na região médio Mearim é que em Esperantinópolis há um tipo de política baseada na perseguição a alguns servidores e sucateamento do serviço público. Dizem que lá uma auxiliar de limpeza de escola ou uma merendeira ganha um "salário" mensal de R$ 200,00 (Muito inferior a um salário mínimo), pagamento que é feito com dinheiro em espécie por um acessor do prefeito. Dizem que já houve casos dessas profissionais e outros servidores que ganham menos de um salário, terem que devolver dinheiro pro acessor que veio buscar na porta. Prática esta que se vier a ser confirmada é ilegal e imoral e desumana. Onde já se viu um trabalhador ganhar menos de um salário mínimo, pra onde tá indo o resto do dinheiro? Já que é um contrato de boca que eles supostamente estão fazendo por lá, não seria caso do ministério público intervir?

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA