Na última quarta-feira, dia 28, foi publicada uma decisão da 9ª Zona Eleitoral de Pedreiras, emitida pela juíza Gisa Fernanda, proibindo a coligação de Dr. Humberto (PSC) e Priscila Louro (PL) de utilizar os "robôs" em seus atos de campanha. 

Os robôs, que no caso são pessoas vestidas com roupas luminosas, funcionam como artifício para atrair público, uma vez que um número menor que o esperado de pessoas estavam comparecendo nos encontros.

A decisão foi lançada porque contratar artistas para propaganda eleitoral se trata de um artifício vedado pela legislação vigente, já que a única finalidade disso é promover a campanha deles trazendo desequilíbrio na corrida eleitoral.

"Os animadores fantasiados de robôs fluorescentes, com o intuito único de entreter e angariar a atenção do eleitorado, faz com que os eleitores se recordem de tais apresentações, incutindo no inconsciente destes a identidade visual do partido (cor verde) e consequentemente alavancando o número de votos durante o prélio", afirma o documento emitido pela juíza. 

Além da propaganda irregular, a conduta praticada pelos representados configura abuso de poder econômico, tendo em vista o uso anormal e desmedido de recursos financeiros aplicados nessa atividade.

Dessa forma, foi determinado, sob pena de aplicação de multa, que os o grupo de Dr. Humberto pare de promover comícios ou eventos semelhantes com participação de artistas animadores simulando robôs, fluorescentes ou não, com forte apelo visual e coreografia incomum, por caracterizar meio de propaganda expressamente proibido.