Compartilhe essa Notícia:


O dia 15 de novembro, data que marca o início das eleições municipais, está chegando e muitas pessoas ainda tem dúvidas sobre como ocorrerá o processo de votação, principalmente no que diz respeito ao uso da biometria, que antes da pandemia, chegou a ter um cadastro obrigatório para os eleitores.   

Como resultado da crise do coronavírus, o Tribunal Superior Eleitoral resolveu que a votação este ano será sem a impressão digital devido ao risco ainda presente de infecções. Sendo assim, essas eleições serão como nos anos anteriores, sem a coleta da biometria nas urnas.  

A notícia é positiva para os eleitores que não conseguiram registrar a biometria no tempo devido. Ainda em 2019, os cidadãos que perderam o prazo para o cadastro biométrico tiveram os títulos cancelados, porém, como o sistema não será mais implementado, o TSE decidiu regularizar os títulos dos que faltaram, que agora podem votar normalmente.

No dia das eleições, os cidadãos terão de entrar na sessão munidos de um documento oficial com foto, seja ele o de identidade, passaporte, carteira de trabalho, de motorista ou de reservista. Além desses documentos, também é válido comparecer com o E-Título, que se trata de um titulo eletrônico que pode ser baixado pelo celular e utilizado para votar, desde que no aplicativo tenha a foto do eleitor. 

Veja a entrevista com Joao Henrique, chefe de cartório da 9ª Zona Eleitoral de Pedreiras, em que ele aborda mais detalhes:

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

0 Comentários

Informe da ALEMA