Compartilhe essa Notícia:

Agência do Banco do Brasil de Codó

O gerente do Banco do Brasil de Codó, Antônio Costa de Miranda, teve a residência invadida por criminosos na última segunda-feira (16), sua esposa e até mesmo os filhos foram rendidos pelos criminosos armados. 

A ação criminosa teve início no período da noite e o plano dos bandidos consistiu em se dividir em dois grupos, um deles acompanharia o gerente à Agência do Banco do Brasil, com o objetivo de que ele realizasse o saque do dinheiro na conta, enquanto outro grupo manteria a família como refém na residência. 

Porém, o plano deu errado devido à reação rápida da Polícia Militar, que teve conhecimento do crime e cercou a agência bancária. Os bandidos haviam colocado explosivos em volta do corpo de Mirandinha, com o objetivo de intimidar não só ele, mas também a polícia de fazer contato com a vítima. 

Devido ao impasse, os criminosos se renderam sem conseguir levar nenhuma quantia em dinheiro. Porém, a outra equipe ainda passou mais um tempo em poder da família do gerente. Eles chegaram a levar os reféns num carro e os liberaram no km-17 ainda em Codó, ninguém foi ferido. 

Os bandidos fugiram para a cidade de Caxias, onde havia informações de que eles tinham se embrenhado no matagal. 

Já na agência bancária, Mirandinha não foi retirado do local imediatamente, uma vez que havia o sério risco dos explosivos em volta do seu corpo serem detonados e vitimarem pessoas em volta. Para retirar o artefato, ele teve que passar um longo período sozinho na agência, aguardando a chegada de um esquadrão anti-bombas de São Luís.

Imagens do explosivo amarrado na cintura do gerente e chegada do Esquadrão Anti-Bombas na agência do B.B. de Codó

A equipe conseguiu retirar os explosivos na tarde da terça-feira (17) após mais de seis horas de muita tensão. 

Enquanto isso, as diligências para capturar os elementos que ainda estavam em fuga teve continuidade. Em Caxias, membros da COSAR adentraram um matagal da cidade em busca dos indivíduos restantes. Eles foram localizados e resistiram à prisão, chegando a trocar tiros com os policiais. Os meliantes morreram no local e nenhum agente foi ferido.

A identidade dos dois criminosos mortos não foi revelada, porém, um deles é natural do Ceará. Não se sabe se ainda há outros meliantes escondidos na mata. 

Dois revólveres em poder dos bandidos foram apreendidos pelos agentes da COSAR

Ocorrência de sequestro anterior 

Mirandinha e sua família já foram vítimas da mesma modalidade de crime no dia 6 de dezembro de 2018. Na época, os bandidos o levaram para Lago da Pedra, onde também renderam sua esposa, duas filhas e a secretária. 

Em seguida, os assaltantes retornaram a Buriticupu, com o gerente e sua família feitos reféns, levando-os à agência do Banco do Brasil. Na manhã do dia 7 de dezembro, eles obrigaram o gerente a abrir o cofre do banco. 

O gerente confirmou que os criminosos conseguiram fugir com grande quantidade de dinheiro, mas o valor não foi levado. Miranda e sua família foram libertados e encontrados no final da manhã do dia do assalto na cidade de Santa Inês. 

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

2 Comentários

Informe da ALEMA