Compartilhe essa Notícia:

Procuradoria informou que incluiu a denúncia na investigação sobre as “rachadinhas”

Possível uso de órgão público para interesse pessoal aumentou pressão sobre o senador e o próprio governo

São Paulo – A Procuradoria-Geral da República afirmou que vai apurar a denúncia que envolve o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente, e a Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Segundo o portal G1, a PGR informou que incluiu essa notícia a apuração já em andamento, sobre suposta ação do governo para anular a investigação a respeito do caso das chamadas “rachadinhas”, que também envolve o parlamentar.

“As novas informações divulgadas sobre o caso foram juntadas à notícia de fato (tipo de apuração) já instaurada na PGR”, diz nota da Procuradoria citada pelo portal. “Não há informação disponível sobre o andamento da Notícia de Fato por se tratar de procedimento interno sigiloso. Sobre os fatos novos, a PGR deverá receber representações já anunciadas por parlamentares em redes sociais, irá analisá-las e se manifestar oportunamente.”

Ontem (11), a revista Época publicou que a Abin produziu ao menos dois relatórios para orientar Bolsonaro filho na defesa do caso envolvendo o ex-assessor Fabrício Queiroz. O agora senador é investigado por um esquema de corrupção (“rachadinha”) quando ainda era deputado estadual no Rio. O fato é negado pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Diante da denúncia, aumentou a pressão sobre o senador e o próprio governo Bolsonaro. Não apenas vinda da oposição. Mesmo o colunista Merval Pereira, de O Globo, considerou o caso “um escândalo”.

Em rede social, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), ex-juiz federal, reforçou a defesa do impedimento. “Caso confirmado, o uso da ABIN para interesses exclusivamente pessoais de Bolsonaro não é apenas crime de responsabilidade, sujeito a impeachment. É também crime comum e ato de improbidade administrativa”, escreveu.

Fonte - Rede Brasil Atual

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

3 Comentários

  1. Um governador desse é muito cara de pau, vai se importar com o q tá acontecendo no rio de janeiro, e esquece que é governador no Maranhão!
    O aliado dele Josimar de Maranhãozinho, foi preso por desviar dinheiro publico, e o governador guaraná jesus sequer comentou o caso!

    Tua casa vai cair sabichão!

    ResponderExcluir
  2. Esse vagabundo está com os dias contados !!! Acha que vai ser presidente do Brasil !!! O Brasil já sabe quem é tu Flávio bosta

    ResponderExcluir
  3. Essas matérias são produzidas para um seleto público do contra. Pra início de conversa, as lembranças recentes anulam qualquer credibilidade diante da citação do nome "Merval Pereira" (nos governos passados recebia dinheiro público através de contratos, assim só falava bem desses governos). Se o citado senhor tivesse um mínimo de vergonha sequer apareceria. O gemido da globo tende a aumentar ante a iminência do fim.

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA