Compartilhe essa Notícia:

A mãe do jovem Daniel, passou mal durante o protesto e teve de ser retirada por colegas que estavam próximos.

Na manhã desta quarta-feira (17) vários manifestantes se reuniram em frente à Delegacia de Polícia de Coroatá, num protesto nunca visto antes no município. A manifestação se deu como um pedido de justiça pela morte do jovem Daniel Nascimento da Silva, que faleceu na manhã da última terça-feira (16) depois de passar dias internado na UTI do Hospital Macrorregional.

O jovem tinha 29 anos e foi baleado na porta de sua residência, localizada no Bairro da União. O crime ocorreu no dia 18 de janeiro deste ano, e desde então, Daniel ficou internado em estado grave, porém, não resistiu e acabou morrendo. A motivação do homicídio ainda é desconhecida.  

A vítima: Daniel Nascimento da Silva

A família luta para que a Polícia Civil agilize as investigações para chegar nos atiradores, porém, até agora ninguém foi preso. Os manifestantes se queixaram do andamento lento das investigações, e da declaração da equipe de que "não há provas o suficiente" para efetuar prisões. Porém, familiares fizeram menção de que os assassinos já foram identificados, uma vez que circula um boato na cidade revelando o autor do crime.

Durante a manifestação, muitas pessoas apareceram com cartazes pedindo justiça, e até mesmo o carro que transportava o corpo de Daniel no caixão ficou parado por alguns minutos em frente à delegacia, a fim de chamar atenção das autoridades. Veja a reportagem abaixo: 


Um carro transportando o caixão com o corpo de Daniel acompanhou os manifestantes.

- Com informações de Coroatá na TV (Repórter Antônio Silva)
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

1 Comentários

  1. Única coisa que tenho certeza , ninguém morre de graça !

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA