Compartilhe essa Notícia:

O deputado também enalteceu a rapidez com que o Congresso Nacional aprovou a proposta, reforçando a atuação do parlamento para proteger vidas e minimizar os impactos da pandemia.


“O principal ponto da PEC Emergencial é a tão esperada volta do auxílio emergencial. Essa ajuda aos mais vulneráveis, que ainda terá o valor definido pelo governo, se tornou indispensável em razão do atual agravamento da pandemia da Covid-19, mas é importante que o pagamento ocorra sem aventuras, sem comprometer as finanças públicas. Tudo isso está garantido na agora Emenda Constitucional 109”.

Foi com essas palavras que o deputado federal Juscelino Filho (DEM-MA) avaliou a promulgação da PEC 186/19 pelo Congresso Nacional. Pelo texto, o governo poderá reservar, este ano, até R$ 44 bilhões do Orçamento para pagar o auxílio. A sessão solene, nesta segunda-feira (15), foi conduzida pelos presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Juscelino Filho enalteceu, ainda, a rapidez com que a PEC Emergencial foi discutida e votada pelo Congresso Nacional. “Mais uma vez, mostramos a responsabilidade do parlamento com os brasileiros e com o país, e que estamos prontos para dar as respostas necessárias neste momento difícil. Priorizando a vida e a minimização dos impactos econômicos e sociais da pandemia, é assim que temos atuado desde o início”, disse o deputado.

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

2 Comentários

  1. Engraçado , nenhum político se manifesta em reduzir, neste momento de dor, seus privilégios para ajudar a quem precisa. Pelo contrário, só aumentam, e ainda tem os desvios !

    ResponderExcluir
  2. Pec da maudade, congela em 15anos os salários dos funcionários públicos federais, estaduais e municipais e os envolvidos chamando o Bozo de MITO.

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA