Compartilhe essa Notícia:

Norman Gonçalves de Sá (foto tirada durante a prisão em Parnaíba)

O empresário Norman Gonçalves de Sá foi preso na noite da última quarta-feira (7), em Parnaíba no Piauí. Ele era fugitivo da justiça do Maranhão e foi condenado a 26 anos e dois meses de prisão pelo crime de homicídio.

Norman, que é conhecido por Júnior do Posto, foi acusado de ter mandado matar o advogado Almir Silva Neto, 41 anos, em dezembro de 2008, na cidade de Barra do Corda. O corpo do advogado foi encontrado carbonizado dentro de um veículo modelo Fiat uno que pertencia à vítima, próximo ao povoado Baixão da Pedra, zona rural de Barra do Corda. A motivação do crime segundo as investigações teria sido um caso amoroso que o advogado teve com a mulher do empresário.

Segundo a polícia, ele estava jantando em um restaurante em Parnaíba, quando recebeu voz de prisão. O empresário vinha sendo monitorado por uma equipe do serviço de inteligência (Reservado) da polícia Militar do Piauí. Norman foi preso na frente da filha e do genro. A filha do empresário atualmente mora na cidade de Parnaíba. Para a polícia ele informou que estava na cidade apenas visitando a filha e o genro.

Mais três pessoas foram presas na cidade de Barra do Corda, acusadas de envolvimentos na trama criminosa que vitimou o advogado. José Vieira da Silva, o “Mansidão”, apontado como o executor, e Nilton Wiess, conhecido por Otinha, suspeito de ter dado apoio a José Viera, e uma suposta namorada do empresário, que teria sido usada como isca, para atrair o advogado para emboscada, identificada por Elaine Cristina Gonçalves.

José Vieira da Silva, o "Mansidão" (acusado) e Elaine Cristina Gonçalves (acusada)

Em 2019, o empresário Norman Gonçalves, gravou um áudio ameaçando de morte, o Deputado Estadual do Maranhão, Rigo Teles, os filhos de um desembargador e de um juiz.

Durante o tempo em que ficou foragido, Norman, chegou a utilizar vários disfaces. Segundo informações, ele fez algumas cirurgias plásticas para tentar despistar a polícia. Confira o áudio:

O empresário estava sendo procurado pela justiça do Maranhão há quase 10 anos. Norman de Sá, é empresário do ramo de postos de combustíveis em várias cidades do estado maranhense. Após a prisão no restaurante, ele foi encaminhado para a Central de Flagrantes, e em seguida para a Penitenciaria Mista de Parnaíba, onde vai aguardar ser recambiado para o estado do Maranhão para cumprir a pena.

Um dos inúmeros disfarces do empresário.
Fonte: Luís Cardoso
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

4 Comentários

  1. Ele fez foi o certo o cara ta desmoralizado o cara é humilhado o advogado teve o que mereceu faltou so a mulher para largar de ser vagabunda.

    ResponderExcluir
  2. Vai cantar mulher dos outros no inferno agora

    ResponderExcluir
  3. Esse é o corno vingativo.

    ResponderExcluir
  4. Corno besta tanto mulher que tem era só largar e arrumar outra tenho certeza que ele não forçou ela.

    ResponderExcluir