Compartilhe essa Notícia:

 Com 1º turno em 2 de outubro, partidos e candidatos terão 46 dias nas ruas e na internet para apresentarem suas propostas. Antes, propaganda em eleições presidenciais ocorriam com o dobro de tempo.

A pouco mais de três meses do 1º turno das eleições de 2022, partidos e pré-candidatos se articulam para a eleição presidencial mais curta desde 1994. Neste ano, a campanha eleitoral será feita entre 16 de agosto e 1º de outubro, um período de 46 dias de ações nas ruas e internet.

O ano com intervalo mais curto até então ocorreu na última eleição, em 2018, com 50 dias liberados para distribuição de santinhos, pedidos de votos e eventos oficiais das campanhas (confira na tabela abaixo). Com mudança na lei eleitoral, o intervalo foi reduzido e criada a pré-campanha – quando os políticos podem se chamar de pré-candidatos e debaterem, mas sem pedir explicitamente voto ou apoio.


Antes da mudança na lei, os partidos e candidatos tinham período maior para apresentarem seus projetos aos eleitores, com o mínimo de 85 dias para a eleição à Presidência (o que ocorreu em 2006, na reeleição de Lula). A média entre 1994 e 2014 era de 90 dias com as campanhas nas ruas -- inclui também os materiais veiculados em rádio e TV.

Eleitores e pré-candidatos têm uma série de prazos até a realização do 1º turno, em 2 de outubro, em que poderão pedir voto em trânsito e apresentarem oficialmente o registro de candidaturas, por exemplo.

Confira os principais prazos até o 1º turno:

Eleitores:

- 12 de julho: início da data em que os eleitores podem pedir para votar em trânsito.

- 18 de julho: alterações ou retirada da 1ª via do título para cidadãos com algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida.

- 3 de agosto: nomeação dos mesários.

- 18 de agosto: termina prazo para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida atualizarem sua situação eleitoral.

- 2 de outubro: realização do 1º turno em todo país.

Pré-candidatos:

- 20 de julho: início das convenções partidárias e que o TSE divulga o limite de gastos para cada cargo em disputa.

- 5 de agosto: último dia para as convenções partidárias.

- 12 de agosto: TSE define o tempo de propaganda em rádio e TV para cada chapa.

- 15 de agosto: último dia para o registro das candidaturas.

- 16 de agosto: começa oficialmente a campanha eleitoral.

- 26 de agosto: início da campanha em rádio e TV.

- 1 de outubro: fim da propaganda eleitoral.

- 2 de outubro: realização do 1º turno em todo país.
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

5 Comentários

  1. Campanha políticas deveria ser uma semana, pra ouvir balelas e mentiras estaria blz demais kkkk

    ResponderExcluir
  2. Não era nem Pra existir mais por quê agente já sabe das mentiras deles kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. verdade já sabemos n ponta da língua

      Excluir
  3. Não era nem pra ter

    ResponderExcluir
  4. ESTAMOS COM BOLSONARO E PONTO FINAL SEMPRE EM 2022

    ResponderExcluir