Compartilhe essa Notícia:


 O plenário da Assembleia Legislativa derrubou nesta terça-feira (23) um parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) contrário a projeto de lei de autoria da deputada estadual Mical Damasceno (PTB) vedando o uso da “linguagem neutra”, do “dialeto não binário” ou de qualquer outra que descaracterize o uso da norma culta na grade curricular e no material didático de instituições de ensino públicas ou privadas, em documentos oficiais dos órgãos estaduais, em editais de concursos públicos, assim como em ações culturais, esportivas, sociais ou publicitárias realizadas com verba pública de qualquer natureza.

Com a derrubada do parecer da comissão, a matéria agora poderá ser apreciada em plenário.

“Chega a ser absurdo vermos essa tentativa de mudar a forma da linguagem brasileira, em razão de querer agradar uma minoria. Não existe “TODES” ou quaisquer outras palavras de linguagem neutra ou dialeto não binário, a norma culta do português precisa ser respeitada, assim como todo brasileiro, acadêmico e instituições que trabalham duro com linguagem e cuidam do aprendizado nacional”, defendeu a parlamentar, ainda em maio, apresentar a proposta.

Após a derrubada do parecer, Damasceno, que é representante da comunidade evangélica, comemorou o resultado.

“Hoje, comemoramos um passo importante para a preservação da norma culta da Língua Portuguesa no Maranhão. Tentaram barrar nossa proposta e impedi-la de ser apreciada por essa Casa Legislativa. Estamos felizes e confiantes. Nossa luta é pela garantia da norma culta. Dizemos não à linguagem neutra. Quero agradecer aos 22 colegas deputados que se empenharam em derrubar o parecer”, destacou.


Fonte: Imirante

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

14 Comentários

  1. É um absurdo essa linguagem gay, é atropelar o português.

    ResponderExcluir
  2. Diabi di linguagi i issi?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguns dos ministres do stf parece que são viadis?

      Excluir
  3. Ainda bem pq isso é uma palhaçada

    ResponderExcluir
  4. E mais uma vez o Maranhão andando pra trás

    ResponderExcluir
  5. Linguagem neutra é um assassinato ao português que demorou 522 anos pra ser construído

    ResponderExcluir
  6. Desnecessário essa tal de linguagem neutra

    ResponderExcluir
  7. Agora pronto, até na forma de falar eles querem implicar, misericórdia não temos um minuto de paz

    ResponderExcluir
  8. Gente quanta eguagem, pra que mexer o português? Já é uma língua tão linda e querem estragar com isso

    ResponderExcluir
  9. Rapaz é cada uma, misericórdia

    ResponderExcluir
  10. Ainda bem, pq isso é um absurdo

    ResponderExcluir
  11. Pronome neutro só deveria ser obrigado em relação aos que querem usar, não pra todos

    ResponderExcluir
  12. esse povo do lula com o pt inventam coisa todo dia lkkkkkkkkkkkkkkkk agora é esse tal de pronome neutro kkkkkkkkkkk.


    pronome neutro é um cacho de pomba.

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir