segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Weverton Rocha – “O PDT não tem chefe”


Na sexta-feira (26), em Lago dos Rodrigues, durante um encontro do PDT com a presença de Carlos Lupi, presidente nacional da sigla e deputados pedetistas, o Blog do Carlinhos entrevistou o deputado federal Weverton Rocha. O parlamentar comentou os boatos que ele será candidato a senador em 2018 e que pré-candidatos do PDT serão ‘atropelados’ (obrigados a desistir de suas candidaturas por conta de alianças). Veja e entrevista.

Carlinhos – Em discurso, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, falou que logo-logo o povo vai votar no senhor para senador, como responde isso?

Weverton Rocha - Eu agradeço o carinho e o reconhecimento do Lupi ao nosso trabalho, ao nosso empenho, mas nesse momento eu quero fazer um bom mandato de deputado federal, foi o que o povo nos concedeu nesta oportunidade; então, eu tenho trabalhado de manhã, de tarde e de noite para ser um bom deputado e representar bem o povo do Maranhão.

Carlinhos – Mas os boatos sobre isso são fortes e mais essa indicação do Carlos Lupi...

Weverton Rocha – As eleições de 2018 a gente vai tratar mais na frente; quero fazer um bom mandato de deputado federal e ajudar os companheiros, aliados, as pessoas comprometidas com nosso campo político a se elegerem prefeitos; a eleição é municipal agora, em 2016, depois das eleições a gente trata do tema das eleições de 2018.
Sobre Lago da Pedra, em continua...


Carlinhos – Há também um boato forte que está atrapalhando os planos dos pedetistas de Lago da Pedra, que eles serão ‘atropelados’, o partido está sabendo disso? O que o senhor tem a dizer sobre essa informação?

Weverton Rocha – O presidente Lupi foi curto e grosso; o Geraldo Catingueiro tem grupo, o povo quer ele, ele tem o partido e agora está na mão do povo e nas mãos de Deus; ele é nosso candidato a prefeito.

Carlinhos – Não tem risco de atropelo?


Weverton Rocha – O PDT não é pedestre e não anda fora da linha. Nós não temos em nossas alianças políticas chefes; nós temos apenas em nossa campos aliados; onde pudermos estar unidos, vamos estar. Onde não pudermos, paciência; o PDT tem um partido, tem sua vida própria, a sua luta, a sua história e com certeza pelo tamanho dele não permite atropelo. 
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário