sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Hildo Rocha culpa governo pela morte de quatro pessoas queimadas no massacre de Pirapemas


O deputado Hildo Rocha criticou a falta de assistência, por parte do governo estadual, às vitimas do massacre ocorrido no povoado Tiquaras, na zona rural de Pirapemas. “Hoje morreu a quarta vitima por falta de responsabilidade, por falta de sensibilidade do governador comunista do Maranhão. Flavio Dino deixou uma família morrer por falta de assistência de saúde”, destacou o parlamentar.

Assalto frustrado

O caso aconteceu na noite de terça-feira (19/07) quando assaltantes decidiram incendiar a casa de uma família que acabara de ser assaltada. Seis pessoas que estavam na casa sofreram fortes queimaduras porque os ladrões tocarem fogo na casa e ainda jogaram gasolina nas vitimas porque estas não deram o dinheiro que os exigiam.
Continua...
Vitimas não tiveram apoio do governo estadual

Rocha criticou o governo pela falta de apoio às vitimas. “O governo não deu assistência. Jogaram as vitimas no Socorrão II. Sendo que naquela casa de saúde não tem nenhuma estrutura para tratar de queimados no estagio que eles se encontravam. O secretário de saúde do Maranhão sabe disso. O governador Flavio Dino se não sabe deveria saber. Essas pessoas deveriam ter sido encaminhadas para o hospital de Goiânia, que é especializado, é referência no atendimento de pessoas vitimas de queimaduras de alto grau”, declarou Rocha.

As mortes

A primeira vítima do assalto em Pirapemas foi Raimundo da Conceição Frazão, quinta-feira 21/07.  A segunda morte a ser confirmada foi a de Francineth da Silva Frazão, terça-feira 26/07. Segunda-feira, 1º de agosto, morreu Rosilene da Silva Santos. A quarta vítima a perder a vida foi Rivelino Marques de Araújo, quarta-feira, 03/08.
Assessoria.
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário