terça-feira, 13 de setembro de 2016

A desconstrução de um discurso



É muito fácil comunicar a exoneração de um cargo que foi confiado a alguém dentro do cenário político e educacional em que a sociedade está inserida. Porém, no mínimo isso merece uma justificativa plausível, o que infelizmente não encontramos no discurso que nesse momento está sendo desconstruído.

 Agradecimento à confiança dada: é o mínimo que alguém que passou 3 anos e 8 meses à frente de um cargo de confiança possa fazer. Agradecer não somente pelo cargo, mais pelo crescimento intelectual e profissional que fora proporcionado ao longo desses anos de governo onde a pessoa atuou como profissional. E, diga-se de passagem, foram muitas as tentativas para retirar essa pessoa da direção, e a atual gestão fez questão de deixa-la à frente da escola na qual atuava.

O pedido de desculpas aos colegas de trabalho e aos pais não poderia deixar de faltar nesse discurso. Todo ser humano é falho, portanto, em algum momento devem ter ocorrido algumas falhas. Ninguém é perfeito.
Continua...

No discurso diz-se que foram 3 anos e 8 meses muito difíceis, mais que a faz levar no peito o orgulho em ter sido Diretora da escola na qual atuou. Porém, se foram períodos difíceis, então porque somente agora ela não pode mais compactuar com essas dificuldades? Muito estranho esse posicionamento, pois no país democrático em que vivemos cada pessoa é livre para fazer suas escolhas, portanto, a Diretora era livre para chegar ao gestor e dizer que não aceitava mais permanecer no cargo porque pra ela estava sendo muito difícil manter-se à frente de uma escola que, como todas as outras escolas do Brasil inteiro, passam dificuldades das mais variadas.

A Diretora ainda afirma em seu discurso de “justificação” de seu pedido de exoneração que a mesma contribuiu diretamente com a educação de Esperantinópolis enquanto esteve diretora. Isso é verdade. Todo diretor atuante tem sua contribuição educacional na sociedade em que está inserido. Porém a mesma afirma que é professora desde os 16 anos de idade e com muito orgulho. Isso nos faz pensar no seguinte questionamento: se é educadora desde muito jovem, se preza pela educação de crianças, jovens e adultos, então o que justificaria a decisão da mesma de se juntar e apoiar um candidato que tirou das crianças desta cidade o direito ao acesso a uma creche de qualidade quando este retirou todo o dinheiro de uma parcela do convênio do FNDE que tinha como objetivo a construção desse espaço educacional para as crianças de Esperantinópolis? Isso me parece meio contraditório.

Quanto ao último evento da escola: o desfile de 7 de setembro, de fato, a escola foi às ruas com grande estilo, porém cabe lembrar que esse estilo foi graças ao atual gestor da nossa cidade, que resgatou no município a cultura de se celebrar esse dia com o ato cívico. E certamente não foi o candidato da oposição que contribuiu para que a Escola Pio XII fosse às ruas.

E a resposta mais sem justificativa plausível que já vi: dizer que saiu agora do cargo por questões financeiras (obs. Com destaque para salário sempre em atraso) e políticas, justificando que não é essa a cidade que ela quer para suas filhas adolescentes e para as crianças e jovens desta terra. Ao que eu ouso questionar: se a mesma não quer esse modelo de cidade para suas filhas, então porque ela compactuou durante 3 anos e 8 meses com tudo isso sem nunca abdicar do cargo? Porque não pediu exoneração no primeiro mês de salário atrasado? Porque será que só agora consegue negar a tudo isso? Se não era esse o exemplo que a mesma queria, penso que deveria ter abdicado logo no início e não agora, às vésperas de uma eleição, pois quem tem uma mente mais formadora de opinião, defende o seu ponto de vista desde o início até o final do percurso e não apenas no apagar das luzes, que já é a parte final de uma trama teatral.

Volto à questão do atraso salarial que a mesma enfatiza com veemência, afirmando que está “só com 3 meses em atraso”. A pergunta é: será que essa é a primeira vez que o salário dela atrasa? E se não, porque será que só agora ela não quer mais um salário atrasado? Um velho ditado diz o seguinte: “Melhor ter pra receber do que ter que pagar sem ter o dinheiro”. O atraso pode até existir sim, mais com certeza, sem sombra de dúvida, um dia o pagamento vem. E ela se firmou a isso durante esses 3 anos e 8 meses sem dizer uma só palavra na rede social. Só agora quer espernear pelo fato de ter virado oposição à atual gestão. Porém, sem nenhum respaldo para justificar plausivelmente sua exoneração.

Sobre ter sido ou não sempre oposição, o discurso deixou a desejar, pois faz o leitor entender que de fato, a mesma já tinha a opinião formada no sentido de ir apoiar a oposição, afinal, motivos ela sempre teve, como a própria afirma em suas palavras na rede social. Nesse sentido, se motivos ela sempre teve, então ela estava apenas esperando a oportunidade na hora certa para poder declarar sua posição política, para que a atual gestão não pensasse que foi apenas por um desejo próprio, que já havia amadurecido em seu pensamento há muito tempo. Pois, quem pessoas que são formadoras de opinião, como ela, certamente não se deixam levar pelos problemas do dia-a-dia, mais enfrenta-os de cabeça erguida, na certeza que nenhum problema é para sempre!

Somos um povo que luta pela melhoria não somente da estrutura física da cidade, mais especialmente e principalmente, que luta pela valorização do povo que precisa de atenção e cuidados e não de uma elite que só pensa em seu próprio bem estar!

Fonte: Portal Esperantinópolis.

4 comentários:

  1. Um cara desse que tem coragem de defenfer prefeito que atrasa salário devia era se mancar.

    ResponderExcluir
  2. É muito simples blogueiro: os zeladores da escola estão sem pagamento de salário a mais de três meses, não tem merenda nem material na escola e a diretora que você tenta desmoralizar com seu discurso ridículo além de desempenhar suas funções de diretora, estava limpando a escola, salas e banheiros para a mesma permanecer habitável.
    Deus não dorme e vc haverá de pagar por essas suas calúnias.
    O ódio que você cultiva será o próprio a lhe destruir.
    Que Deus lhe abençoe com um câncer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa que ódio! Como essa gente deseja o mal ao próximo! E como eles desejam principalmente o câncer as pessoas que eles não gostam. Câncer, meu Deus, que corações envenenados... É de assustar... Soube que também desejaram esse mesmo mal ao Dr. Raimundinho e ele, ao ouvir isso numa gravação caiu, em pranto. E ainda coloca Deus no meio disso. A não de Deus é pesada... e Ele nunca atenderá esse pedido. Esse povo assusta com tanto ódio. Realmente, É de chocar. Que Deus abençoe a todos nós com ricas e maravilhosas bênçãos, amém.

      Excluir
  3. Você devia criar era vergonha na cara e procurar saber quem realmente essa mulher é, ela além de acordar todos os dias sabendo que estava trabalhando praticamente de graça e ainda se via no olhar dessa mulher, determinação, garra, competência, para escrever algo de alguém tem quer saber conhecer de ambas as partes, você deveria ver que esse seu prefeito não valorizou o município de Esperantinópolis, ainda quer se recandidatar, mal sabe ele que dentro do seu grupinho só tem pessoas falsas que nem botam pra ele, tem o seu trabalho seguro e vota certo ����.. Voltando.. Olha pra Esperantinópolis o que o prefeito fez?? Nada.. Porque era dever dele construir um novo mercado e uma nova prefeitura.. Se ele derrubou é claro que ele devia construir novamente, não fez mas que obrigação e o nosso lado?.. Com fe em Deus 65 vai ganhar.. Porque o nosso Deus é justiça e sabe que nós sim vamos fazer de Esperantinópolis uma cidade melhor!!

    ResponderExcluir