quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Curiosos que gostam de acompanhar a movimentação de blitz se deram mal em Trizidela do Vale

Não era blitz, mas uma barreira para conter bandidos e foram tiros para todos os lados; os curiosos largaram motos, bicicletas e perderam até chinelos, correndo com medos dos tiros 
Imagens de arquivos, curiosos acompanham blitz da Policia
Em nossa região, é costume aglomerar um grande número de curiosos próximos às blitz da polícia; boa parte dos curiosos se diverte ao presenciar motoristas e condutores se dando mal com veículos apreendidos por conta de alguma irregularidade.

Mas na terça-feira (5), à noite, na região do Cuscuz de Trizidela do Vale, próximo a ponte que liga Pedreiras, quem se deu mal foram os curiosos e a história também é curiosa.

Dois elementos invadiram a casa de um empresário em Trizidela do Vale, localizada próximo ao "Gabriela Construções"; armados com armas de fogo dominaram a família e foram fazendo a rapina. Depois de roubar dinheiro, joias, cordão de ouro, aliança, aparelhos celulares, (ainda tentaram levar o Corolla, mas não souberam manobrá-lo), eles liberaram a família e fugiram em uma picape Strada, cor vermelha, em direção à cidade de Pedreiras, levando os objetos.

A polícia militar foi informada e montou uma barreira, na área do Cuscuz, para interceptar os ladrões; ocorre que populares notaram a movimentação da polícia e pensaram se tratar de uma blitz para apreender motos; não demorou para a região ficar repleta de curiosos, ávidos para testemunha as apreensões de veículos. Eles não se davam conta do perigo de vida que correram naquela operação.

“A polícia mandava as pessoas passar rápido pela barreira, mas assim que passavam, em vez de seguir, encostavam a moto próximo, para ver o trabalho da polícia”, relatou o repórter Ribinha da FM.
Imagens de arquivos, curiosos acompanham blitz da Policia  próximo a ponte de Pedreiras 
Assim que os assaltantes, se aproximaram do local, avistaram o cerco da polícia, pararam, um deles saiu da picape Strada vermelha e, não pensou duas vezes, mandou bala na polícia. E foram tiros para todos os lados, levando pânico na região do Cuscuz.

A polícia não teve como revidar os disparos, em decorrência da grande quantidade de curiosos no local e por suspeitar que no interior do veículo Strada, os criminosos mantinha uma pessoa refém; a primeira informação que chegou a permanência do 19º BPM, era que se tratava de um sequestro.

No entanto, logo que a ‘saraivada' de tiros correu pela região do Cuscuz, os curiosos entraram em desespero, largaram as motos, bicicletas e correram pelas ruas, becos, rapidamente não ficou ninguém no Cuscuz. Os criminosos aproveitaram o tumulto e o desespero dos populares para se evadir. Ainda na fuga, colidiram em outro carro. 

Segundo a PM, eles fugiram em direção a estrada de Bernardo do Mearim; também receberam informações que entraram em uma região próxima ao Garajão da Prefeitura, na saída da cidade, em direção ao Monte Cristo. Eles conseguiram fugir, graças aos curiosos.

No começo da manhã, os comerciantes do Cuscuz de Trizidela do Vale,encontraram chinelos, bicicletas e até uma moto abandonada; o proprietário, um dos curiosos, só foi buscar o veículo no outro dia. "Ele correu que perdeu as sandálias e a moto na hora dos tiros", contou um comerciante.


A polícia reclamou do péssimo hábito da população de 'ficar de plateia' durante as blitz. 

“Aquilo não era blitz, mas uma barreira para conter os bandidos e não deu certo, porque não tivemos como responder os tiros dos criminosos, receando atingir populares com uma bala perdido. Nesse sentindo tivemos êxito que ninguém saiu ferido, do contrário, iria nos acusar na imprensa que a polícia é irresponsável e despreparada. Os elementos podem agradecer a população por terem conseguido fugir; mas agradecemos a Deus que ninguém saiu ferido”, reclamou Sargento Dênis no Programa Tribuna 101. 


11 comentários:

  1. Era só a Polícia acertar os pés de uns 3 aí p esse povo deixar de ser besta

    ResponderExcluir
  2. Povo de Pedreiras gosta de passar vergonha.

    ResponderExcluir
  3. morri kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk,ê povo do mato,atrapalhando a polícia,ajudem seus animais,não atrapalhem,merece é tiro no olho gente cuirosa.

    ResponderExcluir
  4. Na próxima bliz e dar uma burifada de pimenta na cara desses desocupados.
    Vão caçar uma lavagem de roupa bando de curiosos.

    ResponderExcluir
  5. A polícia tava era com medo,só policiais novim que num guenta um tapa desnutrido.

    ResponderExcluir
  6. Bem empregado, quem manda ser curiosos!
    Tão pensando que é novela?
    São fiscal ou delegados, ou alguma autoridade do Judiciário??
    Não, pois vão caçar o que fazer bando de curiosos!!!

    ResponderExcluir
  7. Bem empregado!!!
    Bando de curiosos!!
    Vocês são fiscais ou delegados??
    Não né!
    Então vão procurar o que fazer...

    ResponderExcluir
  8. Desse jeito é impossível a polícia trabalhar, impossível, por que nas cidades maiores ninguém quer nem chegar perto da blitz agr aqui e em outras cidades pequenas, meu Deus, educação 0, atrapalha demais o trabalho da polícia

    ResponderExcluir
  9. E por isso que não gosto de ficar perto de blitz, porque si a polícia aborda um bandido, o risco de bala é muito grande

    ResponderExcluir
  10. A polícia de Pedreiras só sabe fazer blitz,prende moto de quem está trabalhando,aí quando tem realmente uma operação acontece isso.

    ResponderExcluir
  11. É perigoso isso. O policial pensa duas vezes na população. Mas o bandido não.

    ResponderExcluir