sexta-feira, 20 de abril de 2018

PM do interior do Maranhão recebe ordem para informar nomes de adversários do Governo do Estado



A Circular número 08/2018, atribuída ao Comando de Policiamento de Área do Interior, e que circula em redes sociais e grupos de WhatsApp desde ontem, é mais um escândalo com a marca do governo Flávio Dino. E confirma com todas as letras o aparelhamento do sistema de Segurança Pública pelo PCdoB, com o objetivo de monitorar, constranger e perseguir adversários do governador no interior maranhense.

O documento pede, “em caráter de urgência”, que as unidades policiais do interior informem “as lideranças que fazem oposição ao governo local (exprefeito, ex-deputado, ex-vereador) ou ao Governo do Estado, em cada cidade, que podem causar embaraços no pleito eleitoral”.

A ordem é uma afronta aos direitos fundamentais do cidadão. É típica dos estados policialescos implantados pelo comunismo mundo afora. E ideia do representante maior do comunista maranhense usa o aparelho policial abertamente contra seus adversários.

Dino aparelha a Polícia Militar desde o início do seu governo. Tentou criar a figura do oficial temporário, botou pela janela um batalhão de pastores evangélicos, como oficiais, sem concurso, em troca de votos, e tem “formado” soldados a toque de caixa, com reduzido tempo de preparação e o doutrinamento para seguir como agentes do governo comunista.

Mas a revelação de que usa a política em interesse próprio remete o Maranhão aos tempos mais duros da ditadura, quando a polícia passou a perseguir todos que não tivessem vínculo com os chefes de governo da época. É a PM transformada por Dino em polícia política. E todos sabem o fim dessa história.

Direitos humanos – Os deputados federais da oposição maranhense pretendem acionar os organismos internacionais de segurança e Direito Humanos.

Eles entendem que a circular da PMMA é a prova de que se implantou no Maranhão uma espécie de enclave ditatorial comunista, que pode oferecer riscos aos cidadãos.

A ideia é expor o aparelhamento da PM e a transformação dos setores de segurança em polícia política.

Estado Maior/Zeca Soares 

9 comentários:

  1. lamento pela primeira vez na minha vida ter votado em um comunista. mais 2018 chegou pra eu reparar o meu erro esquerda nunca mais. BOLSONARO 2018 PRA DA UMA CADEIA NESSES COMUNISTAS MESERAVEIS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os que tem chances de ganhar é o comunista e a corrupta, qual tu escolhes?

      Excluir
  2. Essa circular está sem assinatura, portanto não tem valor algum. O papel aceita qualquer coisa de qualquer um.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pior cego é aquele que não quer enxergar

      Excluir
    2. Como você sabe que está sem assinatura se só tem foto da parte de cima do documento? As assinaturas costumam ficar embaixo

      Excluir
  3. Se deu mal o policial q inventou isso, vai ser expulso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Engana se quem pensar que essa prática no comando militar é um caso isolado. Basta observar como as coisas estao acontecendo nos órgãos do Estado.
      São inúmeras reuniões de pré candidatos com servidores na sua maioria servidores contratados, terceirizados ou comissionados pedindo o apoio (voto) desses servidores.
      Um dos órgãos mais visado é o emissor de IG.

      Excluir
  4. A corrupta a Polícia Federal pode prender. O comunista é como um veneno invisível.

    ResponderExcluir