terça-feira, 28 de maio de 2019

OAB dá prazo de 15 dias para governo nomear concursados da PM no Maranhão

Audiência pública foi realizada na OAB-MA na tentativa de ajudar os concursados da PM que não foram nomeados no Maranhão 

A Ordem dos Advogados do Brasil no Maranhão (OAB-MA) deu 15 dias para que mais de 1700 soldados concursados sejam nomeados na polícia militar pelo Governo Estadual. O prazo é para que a situação seja resolvida administrativamente.

Caso não haja cumprimento, a OAB promete ingressar com uma Ação Civil Pública em favor dos concursados.
O concurso para novos policiais militares foi realizado em 2017. Quem fez o concurso precisou se submeter a um curso de formação realizado em tempo integral. Muitos alegam que precisaram deixar o emprego para a dedicação exclusiva ao curso e não conseguiram voltar ao mercado de trabalho.

No total, mais de 3 mil soldados foram capacitados, mas, até o momento, aproximadamente 1300 foram efetivados na função. Durante esse tempo, os que aguardam nomeação já fizeram manifestações e acamparam em frente ao Palácio dos Leões, mas não houve avanço.

Nesta segunda-feira (27), uma audiência pública realizada na OAB-MA discutiu formas da entidade atuar em favor dos soldados não-nomeados. O deputado estadual Adriano Sarney (PV) apresentou um abaixo-assinado com mais de 10 mil assinaturas colhidas por uma petição pública para pressionar o governo a realizar as nomeações.

Ordem dos Advogados do Brasil no Maranhão entra na Justiça contra Decreto Estadual que condiona cumprimento de decisões judiciais 
"Estamos trazendo esse abaixo-assinado aqui para a OAB para fazer parte da peça que será elaborada pela OAB para forçar o governo do estado a chamar esses concursados. Sabemos a necessidade de aumentar a força policial, de diminuir a violência no nosso estado", declarou o deputado.

O Governo do Maranhão informou que todos os aprovados para as vagas oferecidas foram nomeados e estão em exercício, e que os aprovados do cadastro de reserva serão chamados progressivamente durante a validade do concurso, de acordo com a necessidade do serviço e a disponibilidade financeira.

O Governo disse ainda que a autorização orçamentária para nomeação de servidores públicos é válida para todo o ano de 2019 e que a concretização depende da confirmação ou não da arrecadação, fator que é medido ao longo do exercício financeiro.

Fonte: G1

Um comentário:

  1. COMO SE NÃO BASTASSE O LAVAJATISMO IMPREGNADO NO BRASIL, AGORA A OAB DA PRAZOS PRO ESTADO CUMPRIR SUAS DETERMINAÇÕES KKKKKKKKKKKK VAMOS LONGE! COMO SE A OAB DETERMINASSE ALGUMA COISA, RSRS É PRA RIR VIU.

    ResponderExcluir