Compartilhe essa Notícia:

Acusados Luzigleyson de Sousa Nascimento e Sandro Nazaré de Lima

A juíza Dra. Larissa Tupinambá, da 3ª Vara da Comarca de Pedreiras, marcou para o dia 27 de novembro, quarta-feira, o julgamento dos réus Luzigleyson de Sousa Nascimento e Sandro Nazaré de Lima. Eles são acusados do homicídio de uma jovem, ocorrido em setembro do ano passado (2018) em uma área próxima ao lixão do município de Pedreiras (MA).

A vítima se chamava Adriana Santiago Gomes, tinha apenas 17 anos e era companheira de Luzigleyson.


Vítima, Adriana Santiago Gomes

Mais informações

Em setembro de 2018, época do crime, o acusado foi até a delegacia para informar o desaparecimento de Adriana, com quem tinha um relacionamento. Na delegacia, Luzigleyson alegou ter tido uma discussão com Adriana e logo em seguida ela teria se arrumado e saído de casa sem informar para onde estava indo. Desde então a jovem não foi mais vista.

Alguns dias depois, o corpo de Adriana foi encontrado nas proximidades do lixão do Morro da Balança, em Pedreiras.

Um detalhe intrigante é que Luzigleyson foi até local em que o corpo foi encontrado, chegando até mesmo a conceder uma entrevista para a TV local.

Após as investigações da Polícia Civil, o suspeito identificado como Sandro Nazaré de Lima foi preso e, durante interrogatório na delegacia, confessou ter participado do assassinato, acusando Luzigleyson, que por sua vez negou participação no crime.


Relembre a reportagem de Jorge Henrique no dia em que o corpo de Adriana foi encontrado e o momento em que o companheiro estava no local.



_________________________________

Publicidade 


Posto de Combustível Maia, Aeroporto, em Trizidela do Vale 

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

4 Comentários

  1. Infelizmente, não serão punidos. A nossa legislação é "cidadã". Nós somos omissos. Até quando?

    ResponderExcluir
  2. Como é que não serão punidos miserável, tu não observa que é um feminicidio, tula conhece legislação, tá vendo que o outro assassino afirma que foi o marido que matou.

    ResponderExcluir
  3. Esses vermes têm que pagar por este crime bárbaro que eles cometeram

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA