Compartilhe essa Notícia:

Sandro Nazaré de Lima, condenado a 27 anos e 6 meses de reclusão
Ontem (27), foi realizada a sessão do Tribunal do Júri, presidida pela Juíza da 3ª Vara da Comarca de Pedreiras, Dra. Larissa Tupinambá, e levou ao banco dos réus Luzigleyson de Sousa Nascimento e Sandro Nazaré de Lima, os dois homens eram acusados de assassinar a adolescente de 17 anos, Adriana Santiago Gomes, esposa de Luzigleyson.

O crime ocorreu no dia 31 de agosto de 2018, na localidade conhecida como "Morro da Balança". Segundo informações, dias antes houve uma discussão entre o casal no Povoado Lago da Onça. Depois do desentendimento, foi informado o desaparecimento de Sandra. Luzygleyson e o padrasto passaram dias procurando a jovem. Ele chegou a comparecer na 14ª Delegacia Regional de Pedreiras para registrar o B.O. e, na época, deu entrevistas à imprensa local.

Após dias de busca, o corpo de Adriana foi encontrado no dia 5 de setembro em estado avançado de decomposição. A Polícia Civil começou a juntar as evidências e encontrou na cena do crime um objeto pertencente a Sandro, que era amigo do casal.

Luzygleyson de Sousa, absolvido pelo júri popular
Na Delegacia Regional de Pedreiras, Sandro deu vários depoimentos e várias versões, numa deles, ele fez a polícia acreditar que Luzigleyson fosse o mandante do crime, enquanto teria aceitado matar Adriana em troca de uma quantia de dinheiro. 

Após se contradizer várias vezes, ele assumiu definitivamente a autoria do crime sozinho, afirmando que Luzigleyson não tinha nada a ver. Tal versão foi sustendada durante todo o julgamento, o que levou o companheiro da vítima a ser absolvido. A defesa de Luzygleyson alegou que, no processo de 350 páginas, não havia nenhuma materialidade que comprovasse a participação do cliente no processo. O que foi concordado até mesmo pelo Ministério Publico.

"Desde o principio tínhamos a ideia de que não havia nada de concreto sobre a participação de Luzygleison. Nós lutamos desde o inicio apenas para tentar comprovar isso. Na realidade, Luzygleison era o companheiro de Adriana, convivia com a vítima harmonicamente e o fato de ter tido uma desavença aqui ou ali, não significava que tivesse participação no crime.", afirmou o Dr. Pedro Edilson, responsável pela defesa de Luzygleyson.


O júri popular condenou o réu confesso Sandro Nazaré a 27 anos e 6 meses de reclusão no regime inicialmente fechado pelos crimes de estupro e homicídio. 



Mais

*Acusados de matar jovem no lixão de Pedreiras vão à julgamento amanhã (27): https://www.carlinhosfilho.com.br/2019/11/acusados-de-matar-jovem-no-lixao-de.html


- Informações de Ribinha da FM (Tribuna 101), imagens por Sandro Vagner
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

0 Comentários

Informe da ALEMA