Compartilhe essa Notícia:

A briga política acirrada entre o novo governo federal e a oposição provocaram acirramento de ânimos entre deputados no Plenário da Câmara.

Presidente do Conselho de Ética, deputado federal Juscelino Filho (DEM-MA)

O primeiro ano da 56ª ligislatura, composta por um grande número de novos parlamentares, e a briga política acirrada entre o o novo governo federal e a oposição provocaram excessos de deputados no Plenário da Câmara e uma grande movimentação no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Casa em 2019.

Atualmente, há 11 processos em andamento. Desde a sua criação, em outubro de 2001, o Conselho nunca tinha recebido tantas representações. Com os sete processos instaurados na quarta-feira (11) - seis a pedido do PSL - contra parlamentares da própria legenda, o número de representações neste primeiro ano de legislatura chegou a 21, um recorde.

O presidente do Conselho de Ética, deputado Juscelino Filho (DEM-MA), vê o momento com preocupação. "Muitos excessos estão chegando lá, sobretudo em razão de um acirramento da política", declarou. "Temos agido com isenção e transparência, cumprindo nosso papel de buscar que se mantenha o respeito às normas e entre os pares. Isso é fundamental para a imagem, a credibilidade e o andamento dos trabalhos legislativos", completou.

Fonte - Jornal Pequeno
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

0 Comentários

Informe da ALEMA