Compartilhe essa Notícia:


A juíza Clara Ruiz Díaz resolveu manter presos no Paraguai o ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho e seu irmão Assis no pelo tempo que durar a investigação.

A prisão preventiva é de, no mínimo, seis meses.

Eles estão envolvidos em um caso de falsificação de passaporte e possível lavagem de dinheiro.

Eles permanecerão recolhidos na Agrupación Especializada enquanto a investigação estiver sendo realizada.

Ronaldinho foi escolhido embaixador do turismo por Bolsonaro.

Fonte DCM
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

1 Comentários

  1. Essa justiça do Paraguai tá querendo é aparecer,logo o paraguaio k é o país da falsificação

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA