Compartilhe essa Notícia:


Por conta do período de quarentena devido ao coronavírus, o aumento da pobreza já começou a atingir famílias em Pedreiras e Trizidela do Vale. 

Muitas pessoas já podem ser vistas pescando no Igarapé São Francisco, que cruza boa parte da cidade de Pedreiras e é afluente do Rio Mearim. Devido ao aumento no nível das águas, o rio está invadindo o igarapé, trazendo junto alguns peixes. Muitas famílias estão aproveitando a situação como meio de subsistência. 

Há também relatos de pessoas pescando em locais de alagamento no meio das ruas, como nas proximidades dos Cuscuz, em Trizidela do Vale. Pais de família dedicam uma boa parte do dia para tentar pegar peixes de pequeno porte como piaba e mandi, a fim de servir como refeição para casa.

Entre os grupos mais desprotegidos estão moradores de bairros populares tais como Matadouro e Baixada, pessoas com empregos de baixa renda em geral e desempregados. O período de quarentena agrava mais ainda o quadro, uma vez que muitas lojas passaram a ter prejuízos e enfrentam o medo da falência.

Em meio há tantos problemas trazidos pelo alagamento e pela pandemia, infelizmente o isolamento não é uma possibilidade para alguns. Ou se fica vulnerável ao vírus entrando em contato com águas poluídas, ou não se tem comida na mesa. Num cenário como esse, o mais grave é que a situação possa chegar a ponto de haver saques em estabelecimentos.
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

2 Comentários

  1. Minha avó de 80 anos que tava em área de risco em trizidela do Vale e nunca ninguém foi lá da assistência social, o jeito foi fretar um carro pra trazer pra outra cidade, deixando tudo na casa , correndo o risco de chegar lá e não ter nem as telhas

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA