Compartilhe essa Notícia:

Advogado-Geral da União enviou relatório médico sem os exames. Relatório diz que testes deram negativo. Bolsonaro admitiu que pode ter contraído vírus: 'Eu talvez já tenha pegado esse vírus'.

A juíza federal Ana Lúcia Petri Betto, da 14ª Vara Cível Federal de São Paulo, determinou nesta quinta-feira (30) que a Advocacia-Geral da União (AGU) forneça os laudos de todos os exames feitos pelo presidente Jair Bolsonaro para diagnóstico do coronavírus.

A decisão, segundo a juíza, deve ser cumprida em 48 horas, sob pena de multa de R$ 5 mil por dia.

Na decisão, ela afirmou que o documento enviado nesta quinta-feira pela AGU "não atende, de forma integral, à determinação judicial".

"Considerando que o documento juntado pela parte ré (relatório médico, datado de 18.03.2020), não atende, de forma integral, à determinação judicial, renove-se a intimação da União (...) para que, em 48 (quarenta e oito) horas, dê efetivo cumprimento quanto ao decidido, fornecendo os laudos de todos os exames aos quais foi submetido o Exmo. Sr. Presidente da República", ordenou Petri Betto."

Na decisão, a juíza fixa multa de R$ 5 mil "por dia de omissão injustificada".

Mais cedo, a AGU informou que enviou à Justiça um relatório médico da coordenação de saúde da Presidência, com data de 18 de março, mas sem os exames.

Quando pediu as informações ao governo, a juíza havia determinado a apresentação dos dois exames aos quais o presidente se submeteu e que, segundo o próprio Bolsonaro, deram resultado negativo.

As informações prestadas pela AGU fazem parte de um processo motivado por ação do jornal "O Estado de S. Paulo", que pediu acesso aos laudos dos exames do presidente para a covid-19. Junto com a resposta que enviou mais cedo à juíza, a AGU ainda solicitou a extinção do processo.

Fonte: G1
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

2 Comentários

  1. Isso é coisa dos ESQUERDOPATAS.

    ResponderExcluir
  2. Esquerdistas nunca mais vocês chegarão ao palácio do planalto.

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA