Compartilhe essa Notícia:

No último domingo, dia 11, ocorreu um caso de agressão contra uma mulher na cidade de Pedreiras. A vítima, Paula Giovana, de 26 anos, sofreu violência física enquanto estava num restaurante que vendia cachorro-quente, localizado na Avenida Rio Branco.

Na manhã desta terça-feira (13), o repórter Ricardo Farias, da TV Rio Flores, entrevistou o delegado regional Diego Maciel, que falou sobre a investigação do caso. 

"Esse fato já está registrado na unidade policial e a vítima fez exame de corpo de delito. Trata-se de uma situação em que podemos verificar facilmente devido à presença de testemunhas e de câmeras de segurança na localidade. Ao todo, já identificamos pelo menos três pessoas envolvidas, então, acredito que não teremos maiores dificuldades em descobrir as motivações dos responsáveis e dar a resposta devida", disse o Delegado Diego Maciel.

No momento, a investigação da Polícia Civil trabalha com a versão de que as agressões foram motivadas por ciúmes de uma terceira pessoa que não estava no local. Giovana foi agredida com socos e pontapés por outra mulher.

Fotos da cantora com hematomas no corpo e no rosto foram compartilhadas pelas redes sociais causando muita revolta entre os internautas. Até mesmo uma campanha com a hashtag #SomosTodosPaulaGeovana se espalhou principalmente nos status do Whatsapp e stories do Instagram, fazendo com que a população se colocasse a favor da jovem cantora. 





⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

6 Comentários

  1. Que o Senhor tenha misericórdia de nós e dos nossos filhos, pois a cada dia o amor esfria mais,Paulinha e uma menina meiga , não existe explicação para tamanha violência.

    ResponderExcluir
  2. Se eu fosse amiga dela tinha à defendido com unhas e dentes 😢

    ResponderExcluir
  3. Já até imagino o que vai dá, nada ! A moça não teve nem oportunidade pra se defender, covardia sem tamanho.

    ResponderExcluir
  4. Meu Deus pra que tanta crueldade tem outras formas de resolver essas questões fiquei pasma com isso que fizeram com ela

    ResponderExcluir
  5. Meu Deus pra que tanta crueldade tem outra forma de resolver essas questões fiquei pasma com isso que fizeram com ela

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA