Compartilhe essa Notícia:

Informações repassadas aos parentes da vítima, foi que ele foi torturado de todas as maneiras possíveis. Além de levar um tiro no tórax e outro no pé


Ainda sobre o caso do comerciante bacabalense Marquinhos, que foi encontrado brutalmente assassinado na manhã desta terça-feira (02), na zona rural de São Luís Gonzaga, familiares da vítima, em entrevistas para os canais de comunicação da cidade, repassaram mais informações relacionadas ao crime.

De acordo com os relatos dos parentes, o corpo do empresário foi encontrado com vários ferimentos e hematomas. Um tiro no peito e outro no pé, inclusive os familiares afirmam que uma das unhas da vítima foi arrancada. Como se não bastasse a forma bárbara como Marquinhos, aparentemente, foi torturado e morto, todos os objetos de valor que estavam com ele, como relógio, celular, cordão, pulseira, anéis e dinheiro, foram subtraídos.

"Bateram muito no meu sobrinho, quebraram as costelas e fizeram muita violência, foi uma barbaridade. Quem fez isso estava com muito ódio, Marcos era trabalhador, desde criança que ele é de bem. Por que fizeram isso com meu sobrinho? Nós da família queremos justiça", afirmou uma tia da vítima.

"Eu estou arrasada, não sei se vou resistir. Meu filho era tudo para mim, o amor da minha vida. Não sei o que vai acontecer comigo a partir de hoje, só quero justiça. A minha nora chegou a seguir os caras que levaram ele, depois ela viu eles de novo, só que meu filho não estava mais no veículo, e mentiram dizendo que ele tinha corrido. Meu filho nunca ia correr porque não era bandido.", disse dona Maria, mãe de Marquinhos.

O Secretário de Segurança do Estado, Jeferson Portela, enviou policiais civis da Delegacia de Homicídios, além de peritos do Instituto Médico Legal para apurar a situação que resultou na morte do empresário.

Os peritos teriam confirmado para os familiares que a vítima foi torturada de todas as maneiras possíveis. Além de levar um tiro no tórax e outro no pé.

Mais informações

- PMs são suspeitos de envolvimento na morte de empresário de Bacabal: https://www.carlinhosfilho.com.br/2021/02/urgente-pms-sao-suspeitos-de-executar.html

- Advogado Dr. Bento Vieira bate forte contra Serviço Velado da PM de Bacabal: https://www.carlinhosfilho.com.br/2021/02/advogado-dr-bento-vieira-bate-forte.html


⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

18 Comentários

  1. É isso que alimenta esse sistema nojento, a nossa fraqueza. Depois vêm os outros sentimentos: medo, covardia, omissão, passividade, etc. Os meios de comunicação nos domesticaram, nos transformaram no que somos. No nosso sistema legal não existe nada, nada, para reparar a atrocidade praticada. Me sinto enjoado, triste, angustiado, impotente, etc, diante dessa ocorrência, porque qualquer um poderá ser vítima. Pelo visto até agora é de causar arrepios, pois utilizaram recursos públicos para praticar a ação, o que induz a imaginar que isso é repetição, conforme fala do advogado da família da vítima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já sofri agressão de um policial na porta da minha casa. Tava tendo uma discussão de um vizinho meu com sua filha, quando a polícia chegou. O meu irmão desse que tava na discussão tava sentado na minha e se dirigiu até eles. Eles já foram com ignorância perguntam o que ele queria. Eu só falei que ele era irmão doca. Por causa disso peguei um tapa no peito de um e fui ameaçado pelo outro. Dizendo que se matasse não teria nada. E verdade msm, não teria nada com eles, afinal estão acima da lei. Meus sentimentos aos familiares desse rapaz que morreu e que a justiça seja feita.

      Excluir
  2. Conheço os envolvidos na ocorrência, são policiais cidadoes de bem, com uma dedicação em bem exercer a função fora do comum, portanto, não é justo o cara vim com estas acusações sem antes de uma investigação sobre o ocorrido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ninguém tá acusando. A reportagem, pelo que li, se baseia no vídeo é fala do secretário.

      Excluir
    2. Fossem policiais e cidadãos de bem teriam feito o papel deles que com certeza não é arrastar um cidadão de sua residência sem ordem judicial e levá-lo pra morte.
      O que não é justo é uma equipe paga pela sociedade para manter a ordem social e garantir a segurança de todos agir como milícia armada para cometer crimes.

      Excluir
  3. Rapaz cada um responde por seus atos Eles sequestraram torturaram e mataram e roubaram as imagens não mente além das imagens tem testemunhas

    ResponderExcluir
  4. Serviço de inteligência da Polícia Militar aí tá mais para milícia das favelas do Rio de Janeiro do que serviço de inteligência da Polícia Militar

    ResponderExcluir
  5. Um pai de família foi executado e esse crime tem que ser apurado,lugar de bandido é atrás das grades.

    ResponderExcluir
  6. É muito triste esses policiais era pra dar exemplo proteger a sociedade e agindo assim são pior que bandidos

    ResponderExcluir
  7. Vamos aguardar os esclarecimentos dos fatos, se confirmadas as suspeitas então há q se lamentar q quem deveria proteger cometa tal barbárie, e também q se trata de ato isolado!

    ResponderExcluir
  8. Morais Rapaz fique na sua você é um Polícial Bom e honesto se você ficar defendendo policiais bandido e corruptos a população vai pensar au contrário pra que mais provas do que as que já tem as imagens e os testemunhas

    ResponderExcluir
  9. Apartar do momento em que qual policial com ou sem farma adentra a uma cãs e leva algum com eles sem terem o mandado já está totalmente errado e que era pra ser presos de imediato

    ResponderExcluir
  10. Tem uma cidade aqui na região dos Lagos q os policiais militares tão mais pra bandidos duquer pra agentes de segurança, na cidade os poucos policiais q tem, quase todos os policiais são da mesma família e a sujeira lá tá é feia................
    Alô sec Jeferson Portela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por ventura essa cidade seria Lago dos Rodrigues ?

      Excluir
  11. É incrível como bandidos viram anjos depois que vão pro saco, verdade seja dita, nunca mais vão roubar e receptor animais alheios.

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA