Compartilhe essa Notícia:


O ainda deputado estadual Roberto Costa (MDB), já ciente do seu fracasso político, nem deu as caras na Semana Santa em Bacabal, deixando o seu grupo de de puxa-sacos e babões a ver navios com a cobrança da população. Até os vereadores que não tem iniciativa própria e outros aliados perderam as estribeiras com o parlamentar. 

Era comum nesta época do ano, o ainda deputado aparecer com alguns quilos de peixe para ludibriar o seu pequeno reduto, porém, dessa vez foi diferente e ele abriu mão até das bidelas. 

Fadado ao fracasso político, o deputado já percebeu que é hora de bater em retirada. Com o pouco prestigio e em queda vertiginosa, ele optou em permanecer no anonimato. 

Quem é Roberto Costa?

José Roberto Costa Santos, caiu em Bacabal de paraquedas apadrinhado por João Alberto. Aliou-se ao então prefeito José Alberto Veloso (2012-2016) e, durante a metade do mandato de Veloso em diante, do nada, virou oposição. Como deputado começou a atrapalhar a administração municipal com o propósito de ser candidato a prefeito.

Nas eleições de 2016 foi candidato a prefeito e levou uma surra de José Vieira Lins (In Memorian), tentou por várias vezes ganhar na justiça a condição de prefeito; em vão. Na gestão atual de Edvan Brandão, perdeu força e prestígio tendo vários aliados que ocupavam cargos, inclusive comissionadas, demitidos à revelia.

Apesar de estar ensaiando a reeleição em harmonia com o filho do prefeito de Bacabal, Davi Brandão, que é pré-candidato a deputado estadual, a situação de Roberto Costa tende a se agravar, pois o prefeito, claro, vai apoiar com unhas e dentes a candidatura do filho, prevalecendo aquela máxima: “farinha pouca. Meu pirão primeiro”.

Enquanto o deputado resolveu deixar seus asseclas na mão e perdidos igual a cego em tiroteio, alguns vereadores, passado o momento de orfandade até comentaram que foi bom. “Estar perto de Roberto Costa hoje não é bom negócio”.

Enquanto se ausentou mais uma vez, agora na semana santa, outros políticos marcaram presença como o deputado federal Josimar de Maranhaozinho e a deputada estadual Detinha. É aquela história: “quem chega primeiro, bebe a água mais limpa”.

Perdido e vendo o seu futuro político acabando, Roberto Costa se agarra no sonho de um dia ser prefeito de Bacabal, sonho praticamente impossível. Da mesma forma, ele também se agarra no "pesadelo", podemos assim classificar, de ser indicado a vice-governador. Isso sim seria um tormento.

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

2 Comentários

Informe da ALEMA