terça-feira, 19 de julho de 2016

Homem acusado de participar do assassinato de empresário de Pedreiras é executado à bala em Bacabal


Leônidas dos Santos Sousa, mais conhecido pelo apelido de "Filho", 43 anos, foi executado a tiros na noite desta segunda-feira (18) no bairro Trizidela, em Bacabal (MA).
Detalhes desse homicídio ainda estão sendo apurados pela polícia e o que se sabe até o momento é que "Filho" foi alvejado por cerca de quatro tiros, sendo dois no peito.

Os autores seriam dois homens que estavam em uma motocicleta de cor preta, que fugiram tomando rumo ignorado.

A vítima estava em sua casa, onde também funciona um pequeno comércio. Socorrido por familiares, "Filho" foi encaminhado na garupa de uma motocicleta para o Pronto Socorro Municipal, porém, já chegou sem vida.

Vítimas de crimes envolvendo "Filho"

Caso Vavá

A vítima executada na noite desta segunda-feira (18) era uma das pessoas envolvida no caso ocorrido em setembro de 2013, na Rua Maria Helena, no mesmo bairro.
Continua...

Na época, Luis Cesário Rodrigues, de 56 anos de idade, conhecido como Vavá, morreu ao ser atingido por bala perdida durante tiroteio. Ao tentar matar o homem morto nesta segunda-feira (18), o comerciante conhecido como José Raimundo acabou disparando seu revolver a esmo e causando pânico entre os moradores.

Ao ouvir os disparos Vavá tentou se refugiar no interior de sua residência, mas ao retornar para buscar uma criança acabou sendo atingido na barriga por uma bala perdida.

No dia seguinte veio a óbito em São Luís.

Caso empresário Nivaldeth Ferreira da Silva

No entanto, o caso de maior repercussão que "Filho" se envolveu foi do latrocínio que teve como vítima o empresário Nivaldeth Ferreira da Silva, 54 anos de idade, proprietário da Casa Potiguar, localizada na cidade de Pedreiras, que, em janeiro de 2008, foi morto por um tiro disparado pelo adolescente Edilson Mota dos Santos Júnior, que também tombou sem vida após ser alvejado pelo segurança particular do empresário.

O Blog do Sérgio Matias teve acesso aos autos do processo em que Leônidas, conhecido por "Filho", nega a participação no crime, mas confessa que levou, no dia da ação, Raimundo Alves Costa Filho, conhecido por “Boca D’água”, até um posto de combustível na cidade de Trizidela do Vale. No entanto, alegou que após 200 metros resolveu não seguir viagem, tendo vindo embora para Bacabal.

"Filho" sustentou em um dos seus depoimentos, prestado em junho de 2011, nada ter haver com o crime. Ocorre que as demais provas colhidas em juízo, bem como na fase inquisitorial, desmentem essa versão, deixando evidente a sua participação direta na empreitada criminosa, sendo, inclusive, um dos mentores intelectuais do assalto que acabou em morte, assim como também um comerciante de Bacabal citado nas investigações como “Pelego”.

“Leônidas [Filho] sabia de toda a trama criminosa e participou diretamente para que esta se concretizasse, seja trazendo o acusado Raimundo para praticar o crime, seja participando da articulação e organização do fato criminoso”, diz um trecho do processo.

Com base nas provas levantadas a Justiça fixou a pena de 07 (sete) anos, 07 (sete) meses, 17 (dezessete) dias de reclusão. Devendo o réu cumprir em regime fechado, no Centro de Ressocialização de Pedreiras.


O blog ainda não sabe informar se Leônidas dos Santos Silva, o Filho, chegou a cumprir parte da pena ou se permaneceu em liberdade até ser executado na noite desta segunda-feira (18).

0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário