sexta-feira, 20 de janeiro de 2017
Juiz Marco Adriano participa de projeto no 19º BPM
O 19º Batalhão de Polícia Militar de Pedreiras realizou na última quinta-feira, dia 19/01/2017, um grande projeto voltado para os jovens e adolescentes de Lima Campos, Pedreiras e Trizidela do Vale. Com o objetivo de aproximar a policia da sociedade, a Policia Militar de Pedreiras-MA vem aplicando constantemente a doutrina de policia comunitária na região do Médio Mearim. E com isso, ela tem sido uma ferramenta indispensável no combate à criminalidade.

Com o apoio total do seu comandante, coronel Everaldo, o Capitão Oliveira, que é um dos multiplicadores de polícia comunitária da PMMA, que ficou bastante conhecido, principalmente na região dos lagos, onde desenvolveu inúmeros projetos sociais em Lago da Pedra, nos anos de 2013 a 2015. Na ocasião, até virou “xodó” da  ex-prefeita Maura Jorge, após formar a tão sonhada guarda mirim municipal de Lago da Pedra.

Projeto Cineminha no Quartel realizado na sede do 19ª BPM
com crianças de Pedreiras, Trizidela do Vale e Lima Campos s
Dessa vez, o Capitão Oliveira inova com o Projeto Cineminha no Quartel, que tem como objetivo principal mostrar o poder transformador da educação e de acender a “chama da esperança” por um futuro melhor. O projeto se resume assim:  foi montado um cenário bem parecido com um cinema no próprio auditório da policia militar em Pedreiras, que inclusive, com direito a pipocas e refrigerantes a todo público presente no auditório, dando assim,  a sensação verdadeira de estar em um  cinema. O projeto se divide em duas partes:
Continua...


1ª parte - Primeiro os alunos assistiram ao filme “Mão Talentosas”, onde é contada a trajetória de Benjamin Carson, diretor do departamento de Neurocirurgia Pediátrica do hospital Johns Hopkins. Menino pobre, negro, filho de mãe separada e analfabeta, Ben era um aluno com baixíssimo rendimento, que sofria preconceito por parte de seus colegas e que se achava completamente incapaz de ser e conseguir algo na vida, entretanto, sua mãe, maior incentivadora do futuro neurocirurgião, faz de tudo para que ele acredite em seu potencial e é quando ela se depara com a biblioteca de seu patrão, que percebe o que poderia ajudá-lo a mudar seu futuro. Assim, o menino é obrigado pela mãe a ir para biblioteca ler dois livros por semana, o que o faz descobrir a Literatura, pois a partir daí ele passa a ser um leitor assíduo dos livros. Logo o desenvolvimento de Ben melhora significativamente na escola. Os alunos puderam perceber o poder transformador da educação. Ela simplesmente transformou o futuro de Bem, fazendo com que aquele menino que se achava “burro” e incapaz, se transformasse em um neurocirurgião reconhecido por seus trabalhos pioneiros.

2ª parte - Nesse segundo momento inicia a parte mais interessante do projeto, pois logo após o término do filme, entra em cena (só que agora não é ficção) o doutor Marcos Adriano, juiz de Direito, que relata a coincidência de muitas cenas do filme com sua vida estudantil. O Juiz fala que quando Benjamin Carson recebeu o prêmio de melhor aluno da oitava série e foi humilhado pela diretora da escola por ser pobre e negro, foi como se ele tivesse voltado ao tempo e lembrou-se de sua vida estudantil quando ele conseguiu tirar a única nota dez em uma determinada disciplina e foi indagado na época pelo professor quando o mesmo entregou a prova e disse: “Logo você?”. 

O magistrado falou também da origem humilde dos seus pais e avós. Da importância da família na construção moral dos filhos, ele também relata que no buscou no esporte bolsas escolares quando aluno, onde , na ocasião, conseguiu uma bolsa integral em uma das melhores escolas de São Luís, o magistrado afirmou também da importância de Deus para superar os vários obstáculos que a estrada da vida submete a aqueles que querem vencer. Enfim, o testemunho foi uma injeção de motivação, superação e esperança a nossas crianças.


“O projeto atingiu nosso objetivo que é mostrar a educação como transformadora de sonhos em realidade e o testemunho do Doutor Marcos Adriano foi a cereja do bolo do projeto, pois foram experiências reais vividas e bem parecidas com as do filme” disse o idealizador do projeto capitão Oliveira.







Um comentário:

  1. Parabéns ao comandante Oliveira, sempre audacioso no cumprimento da missão. É isso mesmo CMT, temos que divulgar o melhor caminho para que toda a sociedade viva em harmonia. Policia não é só blitz, tiroteio, bala e farda, fica melhor no masculino "FARDO", policia também é educação, tão pouco aplaudidos e muito criticados. Meus parabéns.

    ResponderExcluir

Facebook

Visualizações deste blog desde março de 2012

Em Pedreiras e Trizidela do Vale


,

Matricule-se no Faculdade W. F.



+ Lidas