sexta-feira, 1 de junho de 2018

Mulher presta queixa após sofrer boato que é portadora de HIV em Pedreiras

Reportagem da TV Ouro Vivo, canal 9, Pedreiras 

Uma mulher registrou queixa na polícia apontando ser vítima de boatos que são espalhados em Pedreiras. Nesta sexta-feira (1º), ela contou a imprensa local que bilhetes foram espalhados no bairro (colados em postes, portas de residências...) alertando para nenhum homem se relacionar com ela por ser portadora do vírus HIV.


A mulher que não teve o nome revelado por motivos óbvios disse que ficou sabendo do caso ao ser informada por conhecidos. Chorando muito, ela disse que mora com três filhos menores de idade, trabalha lavando roupas e o boato, além da difamação, tem prejudicado sua ocupação.

“Eu lavo roupas três vezes por semana para sustentar meus três filhos, mas depois que surgiu esse boato, ninguém quer me chamar mais para lavar a roupa. Sem trabalho, estamos passando por dificuldades. Hoje mesmo, não tínhamos dinheiro para comprar o lanche para eles e só não ficaram com fome, porque uma vizinha deu comida para eles”, disse ela.

A mulher afirma que não tem Aids, vai fazer os exames para comprovar que está sendo vítima de difamação e procurou a polícia para que a pessoa que fez o boato seja identificada e punida.

“Eu quero dizer que não tenho marido, mas não sou mulher de bar, não sou mulher de zona, vivo para os meus filhos, trabalhando para botar comida na mesa deles. Eu vou provar que isso é uma calunia, vou fazer os exames, mostrar para as pessoas que acreditaram nesse boato e peço que a polícia descubra quem foi essa pessoa que inventou essa maldade contra uma mãe de família”, disse ela.

Crime

Uma pessoa pode ser processada só por ter repassado informações através da internet que sejam considerados crimes de calúnia e difamação.

O Código Penal contempla três crimes contra a honra: calúnia, difamação e injúria. Eles são praticados não somente pelo acusador inicial, por quem falou no primeiro momento, mas também pelas pessoas que aderem aquela informação, que concordam e propagam aquela informação.

Uma informação espalhada por meio da internet for verídica, mas não de interesse público, e a pessoa que propagou tenha interesse em ofender o próximo, ainda assim o autor está cometendo um crime. Nesses crimes contra a honra, a calúnia é infração, em que a informação falsa é considerada prática de um crime, mas também existe o crime de difamação que é a imputação até mesmo de um fato verdadeiro que não seja de interesse público. Até mesmo falar uma determinada verdade que seja ofensiva com, a intenção de ofender pode configurar crime contra a honra. 




9 comentários:

  1. Pois se essa lei valer mesmo tem que criar uma cadeia só paras as fofoqueiros da baixada as desocupadas que passam o dia todo caluniando os outros. Ficam uma camarada desempregadas na calçada vigiando Iêmen vai e quem vem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais ou menos assim. Se vc faz se comenta e se vc não faz daí é pior pq se inventa.

      Excluir
  2. Pois se essa lei valer mesmo tem que criar uma cadeia só paras as fofoqueiros da baixada as desocupadas que passam o dia todo caluniando os outros. Ficam uma camarada desempregadas na calçada vigiando quem vai e quem vem

    ResponderExcluir
  3. A que ponto chegou a maldade das pessoas,mesmo s ela fosse acometida de alguma infermidade,seria o momento de ajuda la ,não prejudicar la dessa forma. Lembrem que Deus vai cobrar dessas pessoas que estão fazendo isso com essa mulher,seria bom se nós tivéssemos a atitude de Jesus Cristo e acolhesse essa mulher.

    ResponderExcluir
  4. Falta do que fazer. Respeitar que e bom não sabem. Deus tenha misericórdia.

    ResponderExcluir
  5. Falta do que fazer mesmo.pois se está pessoa caluniadora difamadora tivesse o que fazer jamais iria faser uma coisa dessas com outra pessoa .isso chama se inveja. Isso e coisa de gente invejosa e mal amada ! Se a pessoa tivesse precisando de ajuda ninguém se manifestará pra ajudar .mais como ela não está .vivia era trabalhando para sustentar os seus filjos .aí vem os desocupados (as).mais vão ter o que merece !

    ResponderExcluir
  6. Um absurdo. Ainda que essa pessoa sofresse de tal infermidade isso não daria o direito a ninguém de discriminar, essa senhoras devera ser acolhida pelo serviço social, dar a ela um apoio, e as autoridades investigar e punir quem fez tamanha maldade.

    ResponderExcluir
  7. Ela é uma mulher guerreira e batalhadora, não tem nenhuma aids. Ela é muito é saudável. Quem ta difamando e discriminando ela vai pagar na justiça do nosso senhor Jesus Cristo.

    ResponderExcluir