sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Populares fazem passeata contra a absolvição do réu acusado de feminicídio em Pedreiras

Reportagem da TV Rio Flores em entrevista com manifestantes

Nesta manhã de sexta-feira (9), diversos alunos, professores e entidades representativas da sociedade pedreirense foram às ruas do Centro. A mobilização foi um protesto contra o julgamento que absolveu Luciano Luan Santos Lopes, acusado de tentativa de feminicídio da ex-companheira Thaylla Pathely Pereira da Silva, e de assassinar o idoso Raimundo da Silva, de 78 anos.

Com faixas e cartazes, populares fizeram um apelo pelos direitos das mulheres e pelo fim do feminicídio. Para relembrar a barbaridade do crime, o protesto começou na Pousada do Inácio, local onde o idoso foi assassinado. Após a concentração de manifestantes nessa localidade, eles fizeram uma marcha que percorreu o mesmo trajeto onde Luciano arrastou a esposa nua em público. 

Dada a natureza bárbara com que o ato criminoso foi feito
, além das provas que existem contra o acusado, os manifestantes pediram a anulação do resultado que absolveu o réu.

___________________

Relembre o caso;


Acusado de matar idoso e obrigar mulher a desfilar nua por ruas de Pedreiras é absolvido no júri popular

8 comentários:

  1. Mais não Foi Um júri que o inocentou!? O júri é a representação do povo, quem vai pra o juri é um acusado, não um condenado, se assim o fosse, seria uma uma "Santa inquisição". Respeitem o Júri! Viva a Democracia!

    ResponderExcluir
  2. Carlinhos olha no Google uma matéria q tem la falando sobre um homem daqui de trizidela do vale ele é ex funcionário do armazém paraiba ele foi preso acusado de estupra uma criança na cidade de sorriso no mato grosso mostra a cara desse mostro ai .olha la assim homem preso natural do Maranhão por estrupo a uma criança i nome dele e jose apelido jatobar.a criança tem 4 anos.

    ResponderExcluir
  3. Blogueiro, não houve feminicídio, houve sim um homicídio doloso qualificado.

    ResponderExcluir
  4. Ele foi preso acusado,denunciado e por fim inocentado pelo juri popular então a decisão deve ser respeitada já que todos os requisitos processuais foram feitos dentro da legalidade.

    ResponderExcluir
  5. Manda essas desoculpadas pro uma lavagem de roupa

    ResponderExcluir
  6. Cuidado seu lula pra não ser o próximo. Estamos de olho em vc e no seu irmão genezinho 2 covarde

    ResponderExcluir
  7. Saber que o judiciário é muito bem pago,é hora de refletirmos e cobrar,mais, de nossos políticos, onde estão as nossas leis? Isso é um deboche para com a sociedade,assume logo Bolsonaro p/ ver se melhora alguma coisa!

    ResponderExcluir
  8. Lamentamos pelo idoso que faleceu. Brutalmente assassinado. Mas a própria lei afirma que movido por forte emoção ao cometer um crime...o indivíduo pode até ser inocentado. Sobre o suposto feminicidio...termo que eu pessoalmente ABOMINO... Foi inexistente. Não houve feminicidio. E toda taca é exposição pra senhora adúltera e pouco. Quem mandou trair o companheiro. Foi pouco o que ela sofreu. Se fosse de boa índole e vivesse em sua casa limpando lavando e cozinhando sendo uma mulher decente duvido muito que isso fosse acontecer.

    ResponderExcluir