sexta-feira, 17 de maio de 2019

Em Sessão Solene alusiva ao dia de Nossa Senhora de Fátima, Hildo Rocha destaca valores da Fé Cristã

O deputado afirmou que o estado pode ser laico, mas o brasileiro não é

Na Sessão Solene em homenagem ao Dia de Nossa Senhora de Fátima, realizada no plenário da Câmara, o deputado federal Hildo Rocha argumentou que o Estado pode até ser laico, mas o brasileiro não é. “Temos a honra de ser a maior Nação católica do mundo, com 64% da população comungando essa fé. O Estado pode, sim, até ser laico, mas nós, parlamentares, não somos. Dos deputados federais que tomaram posse esse ano, 53% são católicos e, para eles, o 13 de maio não será jamais um dia como qualquer outro”, enfatizou o parlamentar.


Rocha lembrou que em 2017, ano do centenário das aparições em Fátima, o número de peregrinos à cidade portuguesa atingiu a marca recorde de 9 milhões de pessoas. O parlamentar disse que as preocupações centenárias de Nossa Senhora de Fátima com a tirania, a intolerância, a miséria e com outros dramas humanos se revelam de um acerto e uma atualidade colossais.

O deputado destacou que a história do Brasil contemporâneo é uma crônica de autoritarismo, exclusão e injustiça sociais insuportáveis. “O MDB, partido em que sou filiado, nasceu exatamente com o firme objetivo de consolidar o regime democrático e pluralista no Brasil. Porque a democracia nos é cara, temos que festejar Nossa Senhora de Fátima, que se opôs ao despotismo.  O povo brasileiro, com sua consciência religiosa, deve ser sempre o sujeito, o fundamento e o fim de todas as instituições e medidas políticas do nosso partido. E já que estamos falando de uma população que é, em sua maioria, católica e devota do Imaculado Coração de Maria, nada mais pertinente do que prestigiarmos, nessa Casa, o célebre Dia de Nossa Senhora de Fátima”, declarou.

O deputado finalizou o pronunciamento pedindo bençãos e a proteção de Nossa Senhora de Fátima. “Para todos nós, brasileiros católicos, faço votos de que celebremos o Dia de Nossa Senhora de Fátima com as devoções e orações que a data requer, para que o apreço católico se renove e para que sempre recordemos que a religião não apenas une o homem a Deus, mas também entre si”, disse Hildo Rocha.

- Assessoria 

Nenhum comentário:

Postar um comentário